8 tendências de atividades físicas para você começar a praticar em casa

Com o distanciamento social, a maneira de praticar exercícios mudou. Confira algumas dicas sobre como criar uma rotina fitness em 2021

19/02/2021



Quem tem o “sangue do esportista” correndo nas veias está sempre à procura de novas maneiras de manter o corpo ativo para cuidar da saúde e sentir-se bem (aquela sensação do pós-exercício, não tem igual!). Nem mesmo uma situação tão atípica e limitante como uma pandemia tira esse desejo de estar sempre em movimento.

 

Em 19 de fevereiro comemora-se o Dia do Esportista. Se o esporte ainda não é muito presente na sua vida, esta é uma ótima data para (quem sabe??) se inspirar e tomar uma decisão que vai fazer a diferença para o seu bem-estar — agora e no futuro.

 

 

“Ah, mas com a pandemia, fazer exercícios ficou muito mais difícil”. Essa desculpa, sentimos dizer, não cola mais. O ano de 2020 mostrou que, com um pouquinho de criatividade e tecnologia, é possível seguir em movimento.

 

Se você já é do time dos esportes, ou está em busca de um incentivo para entrar nesse clube, veja 8 tendências fitness que o site Healthline mapeou para 2021.

 

Academia caseira

Quem testou — e gostou — de passar a se exercitar em casa, provavelmente vai seguir o plano em 2021. Uma pesquisa da Freelitcs, aplicativo de treinos, com 2 mil pessoas mostrou que 75% delas acreditam que é mais fácil ficar em forma ao se exercitar em casa.

 

Por isso, uma das tendências apontadas pelo site é a aquisição de equipamentos de ginástica para equipar a academia caseira. E nem precisam ser caros: um tapete de pilates, halteres, corda e elástico são bons itens para praticar atividades dentro de casa. Confira aqui o que não pode faltar na sua academia caseira.

 

Aqui no Viva a Longevidade a gente até montou um treino para você se exercitar durante uma semana inteira aí na sua casa. Veja os vídeos aqui.

 

Outra tendência mapeada pelo Healthline é a montagem de academias caseiras altamente equipadas. Claro, isso para quem tem espaço e um dinheiro extra para fazer esse investimento, uma vez que uma esteira ergométrica nova, por exemplo, varia de R$ 1.000 a R$ 10.000.

 

Aplicativos de exercícios 

Muita gente descobriu esses apps durante a pandemia e a tendência é que eles continuem como um apoio para a realização das atividades físicas. Existem vários aplicativos para smartphones que montam treinos a partir das informações que você insere, em muitos casos, com exercícios que utilizam apenas o peso do corpo.

 

Equipamentos para recuperação 

Os equipamentos de recuperação pós-treino, que ajudam a melhorar o desempenho, são facilmente encontrados em clínicas de fisioterapia ou em centros de treinamento de atletas de alto-rendimento. Acontece que eles também estão começando a ficar mais acessíveis para os praticantes amadores. O Healthline acredita que a oferta e a venda desses produtos devem aumentar em 2021.

 

Dispositivos vestíveis

Smartwatches e pulseiras inteligentes não são novidades, uma vez que estão há algum tempo disponíveis no mercado. Mas a tendência é que eles se popularizem cada vez mais (até 2025 esse mercado deve valer US$ 70 bilhões).

 

Esses equipamentos ajudam a contabilizar os exercícios feitos, medem o seu desempenho, a quantidade de água tomada ao longo do dia, monitoraram o sono e a respiração e até enviam mensagens de incentivo enquanto você está se esforçando. Uma mão na roda para quem sente falta de companhia na hora da malhação.

 

Ioga, pilates e a conexão corpo-mente 

Por que separar o cuidado com o corpo e com a mente se você pode combiná-los? Ioga, pilates e outras atividades focadas na conexão entre corpo-mente ganharam popularidade no ano passado e podem figurar como um desejo para 2021. O Healthline indica também um interesse crescente em treinos que focam na forma e na ativação muscular.

 

E dá para fazer aula de ioga a distância? A resposta é sim! Há inúmeros conteúdos disponíveis (gratuitos ou pagos) em plataformas on-line, como YouTube.

 

Treinamento on-line 

Há quem não abre mão de companhia na hora de fazer exercício ou da presença de um professor de educação física para passar um treino. Em época de pandemia isso só é possível por causa das comunidades virtuais de práticas de atividades físicas e dos treinamentos on-line.

 

Ambas as atividades só são acessíveis por conta das plataformas de videochamada (as mesmas que possibilitaram que o estudo e o trabalho migrassem para nossas residências).

 

Em 2020, vimos o nascimento das comunidades que unem pessoas de diferentes partes para realizar uma mesma atividade física — como o ciclismo — e a popularização de aulas de ginástica on-line conduzidas por um professor de educação física. Em 2021 não será diferente.

 

Videogames

 

Videogames, geralmente, são associados ao sedentarismo. Mas, há algum tempo, os consoles passaram a ser um facilitador da prática de exercício físico, especialmente depois que os controles passaram a “captar” os movimentos do nosso corpo. Entre os esportes mais populares para serem praticados no videogame estão a dança, o boxe e jogos de raquete, como tênis e badminton (confira algumas dicas nesta matéria do Tecnoblog e do site Best Products — esse último, em inglês).

 

Esportes individuais ao ar livre 

A última tendência apontada pela publicação norte-americana é a prática de atividade física individual realizada ao ar livre. Entram nessa lista tudo aquilo que você pode praticar sozinho, respeitando o distanciamento social: ciclismo, surfe, corrida, caminhada, natação, trekking e golfe, só para ficar em alguns exemplos.

 

Mas, lembre-se: a realização de atividades físicas fora de casa é indicada desde que você siga os cuidados com a saúde (sua e da comunidade): use máscara, higienize as mãos com frequência e mantenha o distanciamento físico de outras pessoas.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação