Começar a correr depois dos 50 também beneficia o coração

Atletas veteranos têm desempenho igual ao de quem praticou corrida a vida toda

23/09/2019



Quem nunca correu e começa a tomar gosto por essa atividade física depois dos 50 anos pode ter, com o tempo, o mesmo desempenho de quem treinou a vida toda. Um novo estudo mostra que, em uma década, os "novatos" têm tanta velocidade e músculos quanto os "veteranos" que correm há décadas, revela um artigo do The New York Times.

 

Ou seja, engana-se quem pensa que depois de uma certa idade é tarde demais para se dedicar à corrida e aproveitar os benefícios que ela traz à saúde. Pesquisas anteriores já mostravam que pessoas que praticam esportes competitivos depois dos 60 anos têm mais músculos, menos gorduras e um coração mais forte do que quem é sedentário nessa idade.

 

 

A tudo isso, Jamie McPhee, principal autor do novo estudo, soma que quem começa a correr depois dos 50 toma menos remédios, frequenta menos o hospital e apresenta excelentes funções físicas.

 

Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores analisaram dados de gente que correu a vida toda e de quem começou mais tarde e passou a correr cinco ou seis vezes por semana, em geral com um grupo.

 

Ao comparar o desempenho desses dois grupos, os pesquisadores descobriram pouca diferença entre eles: os dois grupos tinham tempos semelhantes de chegada, uma massa muscular 12% maior e 17% menos gordura do que o grupo que não fazia exercício. "É possível alcançar aqueles que treinaram algumas décadas a mais", aponta McPhee.

 

O único quesito em que os corredores que começaram mais tarde se saíram pior foi na densidade óssea --algo que os pesquisadores ainda não sabem explicar. Apesar dessa questão em aberto, os pesquisadores consideram o resultado positivo, por mostrar que nunca é tarde para aproveitar os benefícios que a corrida traz para a saúde.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação