Fazer exercícios reduz em 16% a chance de ter depressão

Bom condicionamento físico também diminui mortes por doenças cardiovasculares em pessoas deprimidas

28/06/2018



Manter uma rotina de atividades físicas não faz bem apenas para o corpo. Quem se dedica à prática intensa e regular de exercícios também reduz em 16% as chances de desenvolver depressão após os 65 anos, aponta uma pesquisa feita com 17.989 pessoas com idade média de 50 anos, informa o G1.

 

Esse mesmo estudo traz outra boa notícia: fazer atividades físicas também diminui o risco de morte por doença cardiovascular após o diagnóstico de depressão. Estudos anteriores já haviam mostrado que a depressão está associada ao aumento de mortes por doenças cardiovasculares porque favorece o acúmulo de placas nas artérias e aumenta as arritmias (batimentos cardíacos irregulares).

 

 

Por outro lado, fazer exercício reduz as inflamações no organismo, que são associadas aos sintomas depressivos. "Manter-se ativo e procurar psicoterapia é muitas vezes a melhor prescrição, especialmente em pessoas que não apresentam quadros graves", explica Madhukar Trivedi, coautor do estudo e diretor do Centro para Pesquisa em Depressão da Universidade de Texas de Southwestern, nos Estados Unidos.

 

Os pesquisadores também descobriram que ter um alto nível de condicionamento reduziu em 61% o risco de morte por doença cardiovascular em pessoas que não tinham depressão e em 56% no grupo que teve diagnóstico de depressão.

 

Por isso, autores da pesquisa concluíram que a prática de atividades físicas deve ser considerada uma aliada tanto no tratamento da depressão como para o envelhecimento saudável.


Compartilhe:

1 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação

Comentários recentes:

Ivani Rosso zavevan

18 de julho de 2018

Otimo