Por que a natação faz bem (até no frio)

Cair na piscina traz muitos benefícios à saúde — e pode até fortalecer o corpo contra resfriados

08/04/2019



Quando o tempo começa a esfriar, tem gente que sente arrepios só de ouvir falar em cair em uma piscina. Mas, do outro lado do mundo, há quem diga que nadar ao ar livre  no inverno (isso mesmo, no gelo) é uma das explicações para os finlandeses serem considerados o povo mais feliz do mundo, como já dissemos aqui no Viva a Longevidade.

 

Isso demonstra que a natação é uma atividade física que faz bem em qualquer clima, inclusive quando está frio, aponta um artigo do Terra. Afinal, ela traz diversos benefícios à saúde, como aumentar o condicionamento físico e estimular a circulação e, por ser um exercício aeróbico, melhora os níveis de colesterol e de glicose no sangue e nos ajuda a manter a forma.

 

 

Nadar movimenta músculos de todo o corpo — abdômen, lombar, pernas, panturrilhas, costas e braços—e nos ajuda a ganhar resistência, uma vez que a água é 12 vezes mais densa do que o ar, como mostram os especialistas da Escola de Natação Amaral.

 

O movimento dos braços, das pernas e do tronco, associado ao trabalho de respiração, também fortalece a musculatura cardíaca, eliminando a gordura ao redor do coração, que fica mais forte e menos suscetível a doenças cardiovasculares, pois aumenta sua capacidade de bombear sangue pelo corpo.

 

Para quem quer gastar energia, a natação é uma boa pedida. Uma hora na piscina consome entre 500 e 600 calorias, explica à Glamour Márcio Schiefer, do Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia. “O golfinho [ou borboleta] é o que mais emagrece, seguido pelo estilo crawl. Nado em estilo peito e costas são os que menos emagrecem”, afirma.

 

E, de quebra, esse esporte pode fazer bem ao sistema respiratório — mesmo de quem tem problemas de bronquite e asma. A natação fortalece os músculos do tórax, aumentando a elasticidade e o volume dos pulmões com a ajuda dos exercícios de respiração, que melhoram nossa capacidade de absorver oxigênio.

 

Além disso, por ser praticada em um ambiente úmido, ela pode reduzir ou prevenir os sintomas de asma. “Em outras palavras, melhora o fôlego, o que traz muitas vantagens em atividades simples do dia a dia, como maior facilidade pra subir escadas ou ladeiras, ou, ainda, pra caminhadas longas”, afirma Schiefer.

 

Cuidados

 

Mas, quando o inverno chega, é preciso tomar alguns cuidados para não pegar um resfriado. O primeiro deles é evitar o choque térmico antes de cair na piscina. Para isso, não se agasalhe pesadamente e, ao chegar no local da aula, vista um roupão ou toalha para o seu corpo se acostumar gradualmente à temperatura ambiente antes de entrar na água.

 

Quando sair da piscina, não fique muito tempo com roupas molhadas: vista-se com roupas quentes e proteja, principalmente, a cabeça.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação