Quem começa a se exercitar só aos 40 também vive mais

Por outro lado, quem se torna sedentário corre mais risco de morte, especialmente do coração

27/03/2019



Um novo estudo traz uma boa notícia (e um alento) para quem deu aquela descuidada dos exercícios físicos nos últimos anos. Quem começa a se exercitar na meia idade também pode aproveitar os mesmos benefícios que a atividade física traz à longevidade, mesmo que não esteja se exercitando faz tempo, revela o The New York Times.

 

E o contrário também acontece: quem sempre se exercitou e para quando chega à meia idade não aproveita os benefícios que uma vida ativa pode trazer à longevidade.

 

 

Estudos conduzidos nos últimos anos mostram que fazer exercícios afeta a quantidade e a qualidade dos nossos anos de vida. Alguns mostram que atletas mais velhos, por exemplo, têm ossos, cérebro, coração, músculos e sistemas imunológicos mais fortes do que pessoas sedentárias da mesma idade.

 

Já esse novo estudo acompanhou, desde 1995, a saúde homens e mulheres que tinham entre 50 e 71 anos de idade. Durante esse tempo, os pesquisadores registraram com detalhes a frequência com que os participantes faziam (ou não) exercícios.

 

Analisando os dados dessas pessoas, o estudo concluiu que quem foi sedentário durante toda a vida tinha maior probabilidade de ter morrido (especialmente do coração) e que quem sempre foi ativo tinha uma chance até 35% menor de ter morrido em relação aos sedentários.

 

Os pesquisadores também descobriram que as pessoas que pararam de se exercitar por uma ou duas décadas e recomeçaram aos 40 ou 50 anos tinham a mesma proteção contra a morte prematura de quem sempre se exercitou. Por outro lado, pessoas ativas que se tornaram sedentárias na meia idade perderam esses benefícios, e tinham quase a mesma probabilidade de morrer que os sedentários.

 

"Se você é ativo ou ativa hoje, continue assim", opina Pedro Saint-Maurice, um dos autores do estudo. "Se você não está se exercitando ultimamente, não é tarde demais para começar, mesmo se você estiver na meia idade."


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação