Plataforma Com Você debate equilíbrio emocional e distanciamento social

Especialistas dão dicas de como trabalhar o equilíbrio emocional durante o distanciamento social na primeira Live da Plataforma Com Você Longevidade.

24/07/2020



Manter o equilíbrio emocional durante a pandemia de COVID-19 tem sido um desafio para muitas pessoas devido à necessidade de distanciamento e isolamento social. Então, como diminuir os impactos trazidos por ela?

 

Essa foi uma das perguntas respondidas na primeira Live da Plataforma Com Você Longevidade, que abordou o tema “Equilíbrio emocional e distanciamento social”, realizada nesta quinta (23) na Plataforma Com Você, da Bradesco Seguros.

 

O encontro teve a participação do consultor sobre assuntos relacionados à longevidade para a Bradesco Seguros, o médico gerontólogo Alexandre Kalache, e da médica geriatra e consultora da Organização Mundial de Saúde (OMS) para Políticas Públicas e Envelhecimento Karla Giacomin.

 

Já no início do debate, foi destacado que o momento atual pode ser encarado como uma forma de retomar ou encontrar novos hábitos. “A primeira coisa é expandirmos o foco, saber que nossa vida tem um propósito e que nós precisamos renová-lo diariamente”, comentou Karla.

 

Do aprendizado de novas habilidades ao contato com amigos e familiares, esses hábitos podem ser apoiados no uso de tecnologias para ajudar as pessoas a estar mais presente na vida de outras.



“Temos que ter a certeza de que estamos fazendo a nossa parte”

Karla Giacomin

Ou, como o próprio Kalache brincou durante o encontro, nem sempre precisa ser de forma tecnológica. “Tenho duas vizinhas que moram em prédios diferentes e elas sempre estão batendo um papo pela janela.”

 

Mas, embora o momento de isolamento seja um convite para pensar em si e encontrar novas formas de satisfação, os dois especialistas acreditam também que é preciso desacelerar, principalmente para as pessoas que vêm de uma rotina intensa de estudo, trabalho e se sentem pressionadas a manter a produtividade, a ter diversas conquistas e a ultrapassar seus próprios limites.

 

 

Assista a íntegra da primeira Live da Plataforma Com Você Longevidade, com Alexandre Kalache e Karla Giacomin

 

 

“Dê uma parada e veja [a sua rotina] com mais calma”, aconselhou Kalache. Concordando com esse pensamento, Karla acredita que a quantidade de tempo gasto em um ambiente virtual pode deixar as pessoas constrangidas.

 

Para a médica geriatra, é preciso se atentar a esse tempo on-line e conseguir colocar um limite. A sugestão da especialista é encontrar um prazer corporal e intelectual, criar uma rotina adaptável para não perder totalmente o condicionamento do corpo.

 

“Esse confinamento precisa ser equilibrado com momentos em que você vai fazer seu corpo funcionar. Da mesma maneira, você tem que equilibrar com os momentos de prazer intelectual ou de prazer corporal. É o ato de se cuidar, de criar hábitos e respeitar esses hábitos”, diz a médica geriatra.

 

Uma sociedade cada vez mais resiliente

 

Bem-estar, convivência, planejamento financeiro e conhecimento. Esses quatro pilares da longevidade ativa também são os pilares do equilíbrio emocional. Quanto mais bem cuidados eles estiverem, mais as pessoas terão resiliência em um momento que exige atitudes comunitárias.

 

“Quanto mais pessoas resilientes numa sociedade, mais essa sociedade vai ser resiliente. E quanto mais resiliente essa sociedade for, mais resiliente serão os indivíduos que moram nela. É um círculo virtuoso”, afirmou Kalache.

 

Por mais que muitos indivíduos sintam angústia, medo, ansiedades, incertezas, a resiliência pode retomar vínculos afetivos, trazer mais ensinamentos sobre si mesmo e sobre os outros. “É pensar no bem-estar social”, afirmou Karla.

 

Neste momento, a presença de idosos na família pode ser preciosa para o acolhimento dos mais jovens. “É estabelecer essa ponte e poder dizer para os mais jovens: ‘olha, vai passar’. Porque esses idosos já viveram outras crises e outras emergências”, conversou Kalache.

 

Claro, essa troca de experiência também deve vir dos mais jovens para os idosos. Ainda mais quando os mais velhos podem se sentir solitários ou com a necessidade de serem ouvidos. A tecnologia, aqui, pode ser uma facilitadora no encurtamento dessa distância.

 

“Dê uma parada e veja [a sua rotina] com mais calma”

Alexandre Kalache

“É muito legal as crianças e os jovens estarem também motivando, provocando para que os mais velhos saibam lidar melhor com essas novas tecnologias”, destacou Karla, enquanto Kalache relembrou também que a boa e velha ligação pelo telefone funciona muito bem, também.

 

Equilíbrio emocional é também pedir ajuda

 

 

A sensação de insegurança, medo e angústia pode se agravar durante o período de enfrentamento à pandemia. E, por isso, é preciso ficar alerta a sinais e, principalmente, pedir ajuda.

 

“Se você não tiver o cuidado de prestar atenção no que está acontecendo, você vai passar batido e a depressão pode assumir uma gravidade máxima”, aconselhou a geriatra.

 

E a que se deve prestar atenção? Sentimentos, como achar a vida vazia ou sem graça, sentir-se sozinho, falta de energia, falta de prazer em coisas que antes davam prazer, desinteresse. E também sintomas que o próprio corpo possa estar emitindo, como excesso ou falta de sono e apetite e até problemas de memórias gerado pela falta de interesse pelo que está acontecendo em volta. “Tudo isso deve fazer a gente pensar que está na hora de pedir ajuda”, explica Karla.

 

E isso é importante para que a ansiedade e a depressão não tomem o controle da vida da pessoa — e isso vale tanto para os mais velhos quanto para os mais jovens, igualmente impactados pelos efeitos colaterais de uma situação atípica, como a atual.

 

“É a síndrome do ‘aguenta firme’. Você não pede ajuda por ser algo cultural, de ter que aguentar calado”, afirma Kalache, que aconselha que as pessoas cuidem, desde já, do equilíbrio mental e da saúde para uma melhor qualidade de vida.



“Não podemos perder o desejo e a vontade de um mundo melhor, de sermos melhores.”

Karla Giacomin

Calendário Plataforma com Você – Especial Longevidade

 Marque na sua agenda as próximas edições da série de debates Live da Plataforma Com Você Longevidade:

  • Live com Você #2 – 6/8 – Tema: Vida saudável em tempos de pandemia
  • Live com Você #3 – 20/8 – Tema: Empatia, convívio e solidariedade
  • Live com Você #4 – 3/9 – Tema: Construindo o novo normal
  • Live com Você #5 – 17/9 – Tema: Aprendizados do mundo em transformação

Sujeito a alterações.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação