10 passos para fazer a sua resolução de ano novo dar certo

Mudar um hábito é difícil, mas, com alguns truques (e a ajuda dos amigos), dá para chegar lá

20/01/2020



Quando o ano começa, a nossa vontade de comer melhor, fazer exercícios e melhorar tantos outros aspectos da nossa vida está em seu nível máximo — e a disciplina para não cair em tentações também.

 

Mas, conforme os meses vão passando, o ânimo arrefece, e as boas intenções são tragadas pela correria do dia a dia e pela vontade de voltar para a zona de conforto. O que, aliás, é muito natural, pois essas resoluções dependem de mudanças de hábito.

 

 

“Mudar um hábito é um processo muito difícil, porque ele é um comportamento automatizado, já estabelecido. Se nada mudar na sua vida, ele permanecerá”, explica o psicólogo Fábio Augusto Caló, mestre em análise do comportamento e diretor do Inpa (Instituto de Psicologia Aplicada).

 

Para fazer uma resolução dar certo, é preciso somar uma série de fatores, como ter uma motivação forte, um plano específico e flexibilidade para mudar de rota — a gente explica tudo isso, passo a passo, no fim desse texto.

 

“Não é focar o que falta, é entender que você vai usar o seu melhor para atingir o que quer.”

Flora Victoria

Um bom começo é descobrir quais qualidades você pode usar a seu favor, conforme aponta Flora Victoria, fundadora da Sociedade Brasileira de Coaching e especialista em florescimento humano e felicidade. “Não é focar o que falta, é entender que você vai usar o seu melhor para atingir o que quer. A abordagem positiva estimula a criatividade”, afirma.

 

Traçar um plano detalhado, com metas e prazos, ajuda a manter o embalo ao longo do ano e a ir checando se está tudo caminhando bem. Espalhar lembretes também ajuda. “A meta nunca pode estar na nossa cabeça: tem que estar escrita, ser visível, porque assim fica mais concreta e aumenta a probabilidade de se lembrar de fazer aquela escolha no dia a dia”, diz Caló.

 

Compartilhar a sua resolução com mais gente é um fator extra de motivação. “Quando a sua determinação está em baixa, é essa pessoa que vai insistir para você ir em frente. Além disso, é muito recompensador receber parabéns. É uma troca importante”, afirma o escritor e editor Paulo Tadeu, autor de “Resoluções de Ano Novo – 100 Atitudes Transformadoras para Todos os Dias”.

 

Afinal, todo mundo vai tropeçar aqui e ali no meio do caminho. “A gente erra e tem direito a falhas. A questão é o que você pode fazer para retomar o caminho”, afirma Victoria. “A gente subestima o que pode fazer a longo prazo.”

 

“A meta nunca pode estar na nossa cabeça: tem que estar escrita, ser visível.”

Fábio Caló

Conseguir, finalmente, cumprir uma resolução é recompensador, mas nem sempre sinaliza o fim da linha. “A realização é um combustível para continuar buscando o seu eu ideal. Muita gente pensa: ‘se eu consegui fazer isso no esporte, o que eu posso fazer na minha carreira?’”, afirma.

 

Quer saber como chegar lá? O Viva a Longevidade pediu ajuda a esses três especialistas, para traçar um plano com os dez passos para fazer a sua resolução de ano novo se transformar em realidade.

 

Da resolução à realização

Dez passos para traçar — e cumprir — os seus objetivos

Conheça a si mesmo

Conheça a si mesmo.

O que é importante para você? Avalie os seus valores e descubra quem você gostaria de ser, qual é o propósito da mudança de vida que você deseja e quais benefícios ela trará. Essa será a sua motivação mais forte para não desistir nos piores momentos.

Pense no seu melhor

Pense no seu melhor.

Em vez de focar só o que você não gosta na sua vida, avalie as suas qualidades e descubra como você pode usar o que tem de melhor para concretizar o que deseja.

Comece pequeno

Comece pequeno. 

Grandes objetivos são alcançados passo a passo, então, “fatie” a meta em etapas, para ir mudando hábitos aos poucos. Você vai evoluir ao longo do tempo, por isso, comece com metas fáceis e vá aumentando a dificuldade no caminho.

Defina os indicadores

Defina os indicadores.

Qual é o indicador que vai mostrar que você chegou aonde deseja? Para cada etapa, defina quais parâmetros você vai avaliar — quilômetros corridos, dinheiro poupado, nível de colesterol no sangue — e em que prazo.

Espalhe bilhetes

Espalhe lembretes.

Para lembrar todo dia do seu compromisso com uma mudança de hábito, coloque um lembrete em um lugar que você olha bastante, como o espelho do banheiro ou a geladeira. Vale também colocar alarmes no celular para lembrar do que tem que fazer (como ler aquelas dez páginas por dia que você prometeu).

Convoque cúmplices.

Convoque cúmplices.

Resolução não tem que ser segredo. Compartilhar metas com quem pode motivar você multiplica as chances de não desistir quando o ânimo está lá embaixo — afinal, é muito fácil deixar de ir à academia quando está chovendo, a menos que alguém cobre.

Ouse mais.

Pequenas e ousadas mudanças.

Quem resiste a mudanças tem dificuldade para quebrar hábitos. Fazer pequenas coisas diferentes (como ir um dia de bicicleta para o trabalho ou almoçar em outro restaurante) treina a flexibilidade mental para encarar sem medo as novidades.

Avalie a rota

Avalie a rota

De tempos em tempos, pare e avalie se você atingiu as suas metas.

 

- Deu certo? Desafie-se.

 

Se está fácil cumprir as metas, cuidado! A sensação de conforto pode ser desestimulante. É hora de se colocar um desafio para se motivar e voltar a sentir prazer pelas conquistas.

 

- Deu errado? Reveja a rota.

 

Se as coisas não ocorreram como você desejava, encare isso como uma lição. A meta pode ter sido ambiciosa demais ou precisa de ajustes para se encaixar no seu dia a dia. Veja o que dá para mudar, avalie se necessita de ajuda profissional e siga em frente.

Valorize o seu crescimento.

Valorize o seu crescimento.

Se os resultados não estão vindo tão rápido quanto você esperava, compare o seu momento atual a quando você começou a mudar. Em vez de se apegar a um resultado negativo, valorize o seu crescimento. Assim, a frustração se transforma em motivação.

Comemore mais.

Comemore mais.

Não tem jeito: somos imediatistas e queremos resultados rápidos. Por isso a meta foi fatiada lá no começo, certo? Então, comemore todas as conquistas intermediárias, e não só o resultado final. Elas contam pontos positivos para lidar com momentos de frustração.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação