25 canais para aprender 10 idiomas no YouTube

Quer aprender russo até o Mundial de Futebol? Tem. E inglês? Tem também, assim como espanhol, mandarim, alemão...

02/05/2018



Aprender um idioma novo é uma ótima maneira de conhecer melhor uma cultura diferente – e de dar um upgrade no currículo. E quem não está com dinheiro sobrando nem com muita paciência para encarar uma sala de aula não precisa desanimar.

 

 

Dá para começar em casa mesmo, com a ajuda de canais disponíveis no YouTube, nos quais professores brasileiros ou nativos dão aulas objetivas e divertidas para ensinar a falar nove idiomas – de inglês a russo, passando por árabe e mandarim – e até Linguagem Brasileira de Sinais.

 

A gente selecionou alguns canais bem bacanas para quem é iniciante ou para quem já sabe um pouco, mas quer avançar. Em poucos minutos, esses 25 canais não só ensinam a gramática, mas mostram também como vivenciar esses idiomas no dia a dia. Animou? Confira a lista e comece já a aprender uma outra língua.

 

 

O Educação Ativa Idiomas tem o maior jeitão de livro didático da década de 90. Nas aulas, uma voz masculina séria, explica tudo em tom calmo, pausado, começando pelo alfabeto. É um canal fácil de acompanhar, especialmente para iniciantes. Como são mais de 50 aulas, curtas e diretas, quem quiser pode pular para um nível mais avançado.

 

Se sentir falta de um interlocutor conversando com a câmera, com dinamismo e gracinhas, veja o canal de Mairo Vergara, que ataca pontos espinhosos da língua de forma leve e descontraída. É ideal para quem já tentou aprender inglês e precisa de uma nova abordagem. As aulas, porém, não têm uma ordem tão clara.

 

 

O Telecurso não se limita a ensinar o idioma: explica a origem da língua, traz curiosidades, dados e histórias para o aluno assimilar melhor as palavras e expressões. Outro canal, o Seriado usa a fórmula de sitcom e tem um protagonista que recebe aulas de uma espanhola. Fica a ressalva de que, desde o princípio, tudo é falado em espanhol, por isso é interessante para quem já tem alguma noção e quer se aprimorar.

 

Uma alternativa mais didática, o Español Fácil oferece lições básicas e intermediárias. Pode parecer cansativo, pois o professor gosta de uma prosa antes da aula, mas suas introduções se justificam.

 

 

O canal Os franceses tomam banho! apresentado por Céline Chevalier, é um verdadeiro achado para quem quer aprender a língua de Asterix e Obelix. Com vídeos de curta e longa duração, ela trata de temas triviais, como cumprimentar e se despedir, e traz conteúdos gramaticais. Com um clima agradável, ajuda quem busca aprender um pouco sobre o vocabulário francês com boas tiradas.

 

Um complemento é o canal Francês com a Ligia, professora com mais de dez anos de carreira que logo deixa os alunos familiarizados com a língua. Ela já sai falando em francês e, em diferentes cenários, conta com a sua percepção para ir sacando as palavras e se apropriando do idioma.

 

 

Aprender alemão na frente do computador não é tão difícil quanto parece, de acordo com o Deutsch und Deutschland. Para cumprir a promessa, o canal faz associações com situações corriqueiras e usa famosos para entreter a aula, como músicos, bandas e jogadores de futebol. O canal é organizado tanto visual como cronologicamente, e ensina desde o alfabeto até frases que podem ser úteis. Para ser ainda mais didático, faz preciosas pausas em vídeos de exercícios.

 

Outro canal, que vai mais direto ao ponto, é Eduard Hosp - Alemão, que tem vídeos curtos e diversas playlists com temas específicos, como guias de pronúncias, vocabulários e curso básico.

 

 

O fato da Rússia sediar o Mundial de Futebol de 2018 é a desculpa perfeita para se aventurar na língua desse país tão distante sem ter de cruzar o Atlântico. No canal Território De Idiomas, Lidia ensina frases e palavras bastante usadas no dia a dia, usando muitas ilustrações, legendas e trilha sonora. No Aprenda Russo com Ekaterina, uma russa fluente em português está disposta a estabelecer conexões com os brasileiros, dando até dicas de onde encontrar e conhecer a cultura russa sem sair do Brasil.

 

Já o RUSSOemPORTUGUES avança para um aprendizado mais intenso e completo, com 24 vídeos só sobre o alfabeto, dez sobre pronúncia e outros sobre vocabulário, gramática, dicas e utilidades, além de ter conteúdos culturais, com músicas, documentários, desenhos, notícias e vídeos sobre história do país, todos legendados.

 

 

Um bom professor não precisa mais do que uma lousa e de sua atenção e dedicação para aprender – e o canal Jihad M. Abou Ghouche prova isso. O cenário simples é a base para aulas que se destacam pela clareza e pela objetividade, todas curtinhas, de, no máximo, seis minutos. Quando chega a hora de ensinar a escrita, que é mais complexa, leva-se mais tempo. É um bom canal para quem se interessa não só por compreender, mas também falar, escrever e aprender sobre a cultura árabe.

 

No canal Dicas da Diplomata Árabe os vídeos são um pouco mais longos. Claudia Assaf organiza com esmero as aulas, todas numeradas e descrevendo os assuntos. Sua simpatia e as piadinhas animam até a arriscar a repetição das palavras mais cabeludas.

 

 

Para quem quer aprender tudo do idioma, de forma mais sistemática, o canal Aprendendo Coreano é a melhor escolha. Nas aulas dessa professora, não basta assistir passivamente – é preciso se esforçar para acompanhar e deduzir os padrões da língua. O canal oferece um tipo de aprendizado construído em conjunto, incentivando o aluno a manter a atenção à medida em que percebe cada mecanismo. No primeiro vídeo, por exemplo, em vez de aprender cada letra do alfabeto, vamos deduzindo suas correspondências com o português e aprendendo uma outra lógica, como a das sílabas formadas por quadrados.

 

Se você pretende viajar à Coreia e precisa de expressões úteis no dia a dia, como cumprimentos ou palavras básicas, o canal De prosa na Coreia se encaixa melhor. É feito por um brasileiro que vive no país e conta com a ajuda da namorada nativa e com a participação especial até dos sogros. Além disso, apresenta cenas do cotidiano, desde reciclagem de lixo e passeios no parque até festivais de cerveja.

 

 

Os dois melhores canais de aulas de japonês têm um primoroso trabalho de apresentação dos conteúdos. O VideoAulasdeJapones avança em um ritmo mais adequado a quem nunca entrou em contato com o outro lado do mundo. Com animações que ajudam a entender as sílabas e até o ritmo das entonações, você se sente à vontade para tentar em casa.

 

No Programa Japonês Online, há mais de quatro anos no ar, o professor Luiz Rafael adota um tom mais intimista e, talvez por ser um brasileiro falando, dá um alento de que é possível alcançar a faixa preta dessa língua. Os temas vão desde o hiragana, um dos alfabetos, por assim dizer, considerado crucial para construir sua base no idioma, até a gramática, o vocabulário e a pronúncia, sempre com pitadas culturais.

 

 

Com um sotaque adquirido em mais de uma década vivendo no Rio de Janeiro, Chen Xiaofen usa de tudo nas lições: lousa, tablet, TV e muita simpatia. No canal Aulas de Chinês, ela passa o conteúdo de um jeito informal, mas, ao mesmo tempo, muito didático e organizado – e, ao fim de cada vídeo, tem sempre um resumo do que tratou. As aulas passam por ideogramas, gramática, provérbios, curiosidades e até trava-línguas.

 

Um pouco mais formal, Cléber, do Aprenda Falar Chinês, investe na concentração em cada ensinamento –provavelmente fruto de sua experiência com as artes marciais, com títulos internacionais no kung-fu. Como alguém que aprendeu sozinho aos 16 anos, compartilha na sua medida a empolgação a cada vídeo e oferece dicas preciosas.

 

 

Aprender a se comunicar usando a Língua Brasileira de Sinais é fácil nessa plataforma, porque opção é o que não falta. No Alfabeto em Libras, por exemplo, uma mão gesticulando em frente a um fundo laranja ajuda a entender e praticar qual sinal corresponde a qual letra. Falar nessa linguagem, porém, requer mais do que treino nas mãos: é essencial demonstrar, a cada movimento – pela intensidade e as expressões faciais – seu estado de espírito e a intenção das sentenças. Ao explicar os cumprimentos mais simples, Rebeca Nemer reforça esse ponto ao comentar sobre o levantar de sobrancelhas.

 

Letícia Segretti atenta também para o mundo das pessoas com deficiência auditiva, e ensina como esclarecer se domina ou não a língua e como são as demonstrações de respeito. Ela dá uma dica: além de praticar, vale acompanhar outros canais, como o É Libras e Nós2 em Libras, para entender melhor essa realidade e praticar a “escuta”.

 


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação