4 erros comuns dos empreendedores (e como evitar)

Investir demais –ou menos do que deveria—pode fazer um novo negócio fechar as portas antes da hora

21/06/2018



Mesmo fazendo um bom planejamento, quem vai abrir uma empresa pode cometer alguns erros que vão custar caro e podem até mesmo fazer o empreendedor fechar as portas precocemente.

 

Cálculos superestimados e falta de atitude na hora da decisão são alguns deles, aponta o ex-executivo Flávio Ítavo e especialista em recuperação de companhias em um artigo do site Bem Paraná. Veja, abaixo, quais são os deslizes que ele considera fatais para o empreendedor iniciante – e saiba como evitá-los.

 

 

Achar que o dinheiro vem depressa

 

Flavio aponta que um dos erros mais comuns é achar que a empresa vai começar a gerar recursos desde o princípio - o que, claro, não acontece. Leva um tempo até o dinheiro começar a encher o caixa, por isso é essencial fazer um planejamento financeiro no qual as vendas crescem de maneira realista, levando em conta que todo negócio tem seu tempo de maturação antes de começar a dar resultados.

 

Investir só no físico

 

Ao calcular o valor a ser investido na nova empresa, muita gente coloca na conta apenas máquinas, equipamentos e a preparação do ponto. Não esqueça de guardar dinheiro para investir em outras despesas importantes, como salários, aluguel e estoque - especialmente porque nos primeiros meses a empresa dificilmente terá faturado suficiente com as vendas para cobrir esses custos. E não esqueça de separar os recursos para seu próprio sustento.

 

Preparar-se para capacidade máxima

 

Não é uma boa exagerar no otimismo e se preparar para atender em capacidade máxima. Quem abre um bar, por exemplo, não vai precisar, de cara, comprar todas as mesas e cadeiras necessárias para lotar o espaço. Compre menos e amplie a estrutura aos poucos, conforme o dinheiro a ser investido (ou, quem sabe, das vendas) for sobrando.

 

Comportar-se como funcionário

 

Boa parte das pessoas que vão abrir seu próprio negócio é ou já foi funcionário de uma empresa. Só que, para empreender, é preciso ter atitude e cabeça de quem manda, e não de quem segue ordens. Essa transição pode ser bem estressante e terá repercussão na sua maneira de conduzir a nova empresa, que pede muita fibra em seus primeiros meses. Alguns cursos (ou mesmo um coach) podem ajudar a desenvolver o espírito empreendedor.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação