5 dicas para seu cachorro fazer um bom passeio

O que você pode observar para saber se levar o pet ao parque ou à praça é uma boa ideia

14/02/2020



Para quem não mora em casa com quintal, levar o cachorro para passear no parque ou em praças exclusivas para eles é uma boa maneira de proporcionar um passeio agradável para eles. Mas socializar com outros cães nem sempre é fácil, aponta um artigo do The New York Times que lista alguns cuidados que devem ser tomados por quem vai levar seu pet ao parque ou a uma praça canina.

 

Cuidado com o filhote

Nas primeiras 20 semanas de vida, os cachorros devem ser expostos a novas experiências para ganhar confiança e se adaptar a novas situações, afirma o treinador Nick Hof. Mas levá-los à pracinha de cães não é uma boa ideia durante o primeiro ano. "Nos primeiros meses, os filhotes são mais sensíveis a experiências, então um cachorro agitado demais pode fazer um filhote desconfiar de todos os cães", explica Hof. Em vez disso, é melhor limitar a interação dos filhotes a outros filhotes.

 

 

Olho nos grandões

Em geral não existem espaços separados para cães de pequeno e de grande porte em parques e praças. Quem tem cães pequenos, portanto, deve ficar atento às interações com os cães maiores. É comum os cães terem entorses musculares ao brincar de maneira mais violenta com outros --ou até mesmo levarem mordidas que podem causar infecções. Se isso acontecer, leve seu cão ao veterinário.

 

Mantenha vacinas em dia

Mesmo em parques limpos, seu cão pode pegar doenças como a tosse dos canis (ou traqueobronquite infecciosa canina, uma doença altamente contagiosa entre cachorros) e leptospirose, que os animais podem pegar ao beber água em potes comunitários e poças de água. Além disso, é sempre bom manter em dia as vacinas antirrábica e contra gripe canina e fazer a prevenção contra pulgas, carrapatos e vermes.

 

Leia os sinais

Para saber se o cachorro está sentindo desconforto (ou vontade de brigar com outro), preste atenção em como ele está agindo. Alguns sinais negativos são passar a língua nos lábios; se o cão estiver ofegante, pode estar se sentindo mal com o tempo quente. Corpo rígido e rabo ereto também sinalizam desconforto. Ao observar esses sinais corporais, você pode evitar que seu cachorro brigue com outro.

 

Teste a interação

Mesmo que dois cães pareçam estar brincando numa boa, pode ser que uma briga venha por aí. "Brincadeiras saudáveis incluem uma pequena pausa. Se você não sabe se todos os cachorros estão se divertindo, recomendo parar o mais animado deles e observar o que o outro faz. Se ele tentar retomar a brincadeira, é um bom indicar de que está tudo bem. Se ele correr, é uma boa ideia parar", diz Hof.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação