Descoberta pode ampliar idade fértil das mulheres

Pesquisa descobre genes que podem impedir o envelhecimento das células do ovário

06/02/2020



Uma nova pesquisa, realizada por cientistas espanhóis e chineses, pode fazer com que no futuro a idade fértil das mulheres seja ampliada, informa um artigo publicado no El País.

 

Primeiro, os cientistas avaliaram 2.600 células dos ovários de macacas jovens e velhas para fazer uma análise aprofundada do envelhecimento dos ovários. Os resultados mostraram que um fator fundamental para o envelhecimento dos ovários é o estresse oxidativo (reações químicas nocivas que ocorrem quando as células consomem oxigênio para gerar energia).

 

 

Com a idade, as defesas do corpo contra essas reações vão enfraquecendo. Mas a equipe também observou que dois genes específicos têm propriedades antioxidantes e podem blindar as células do ovário contra esse estresse oxidativo. E confirmaram os resultados com células doadas por mulheres.

 

Essas descobertas podem facilitar o diagnóstico e o tratamento da infertilidade associada ao envelhecimento do ovário e ajudar a combater o câncer de ovário. “Conhecer a importância do dano oxidativo pode levar a intervenções antioxidantes para proteger o ovário contra o envelhecimento e também ao desenvolvimento de ferramentas para rejuvenescer os ovócitos e prolongar o período de fertilidade das mulheres”, afirma Concepción Rodríguez, coautora do trabalho.

 

“Seria o sonho de qualquer clínico: dar suplementos antioxidantes a mulheres jovens que não querem ter filhos no momento, para deter o envelhecimento de seus ovários. É uma pesquisa com grandes implicações sociais, embora, por enquanto, seja sonhar acordado”, comenta o ginecologista Juan Antonio García Velasco, que não participou da pesquisa.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação