Empatia: como praticá-la durante uma pandemia

Habilidade melhora a capacidade de regular as emoções durante períodos estressantes

12/08/2020



Empatia é uma das palavras mais citadas durante a pandemia do novo coronavírus. Em algum momento desse ano você já deve ter ouvido que era “preciso praticar empatia”. Mas como praticá-la em um momento em que estamos todos reclusos em casa e com problemas suficientes para lidar?

 

Antes de chegar ao “como” precisamos falar do “por que praticá-la”. A empatia pode ajudá-lo a se sentir menos sozinho e mais conectado, mesmo estando praticando o distanciamento social. Ser empático melhora a capacidade de regular as suas emoções durante períodos estressantes — exatamente como este que estamos vivendo.

 

 

O site Verry well mind lista seis dicas de como aprender a desenvolver essa habilidade emocional. Mesmo em tempos tão difíceis. “Praticar empatia durante a pandemia do COVID-19 não apenas abre sua mente para o que os outros estão experimentando, mas também pode fornecer conexão social que pode ajudar a combater sentimentos de isolamento”, diz um trecho do artigo.

 

Mantenha-se conectado

Estar em distanciamento social não significa estar em distanciamento emocional. Uma pesquisa sugere que cuidar dos outros é uma das melhores maneiras de combater sentimentos de isolamento. Por isso, mostre preocupação e mantenha-se conectado com pessoas que você ama.

 

Seja consciente

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida de muita gente e de maneiras bem diferentes. Pense nos outros e procure maneiras de ajudar.

 

Seja generoso

Estamos todos cientes de que vivemos um momento sem precedentes, certo? Então pegue leve com você e com os outros. Todo mundo está lidando com estresse, ansiedade e medo. Portanto, pratique a autocompaixão.

 

Segure a crítica

Faça a sua parte e compartilhe informações de fontes de notícias legítimas e reforce as medidas de prevenção necessárias para esse momento (uso de máscara e boa higiene das mãos).

 

Ajude os outros

Ajudar os outros, fazer o bem e melhorar —ainda que temporariamente — a vida de outra pessoa pode ser reconfortante. Se você pode, ajude uma pessoa que esteja com dificuldades financeiras ou então dê apoio logístico para aquelas pessoas que não podem ou não querem sair de casa.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação