Futuro do cuidado é o foco do Fórum Internacional da Longevidade

No Rio de Janeiro, especialistas se reúnem para falar de temas como saúde, inovação e políticas públicas em evento patrocinado pela Bradesco Seguros

27/11/2018



A tecnologia e a ciência já estão nos mostrando, hoje, como deve ser o futuro da longevidade. Mas o aspecto humano da convivência e do cuidado deve ter o mesmo peso na nossa visão de como envelhecer com qualidade de vida. Essa foi uma das diretrizes das discussões promovidas pelo VI Fórum Internacional da Longevidade, realizado no Rio de Janeiro nos dias 22 e 23 de novembro pelo Centro Internacional de Longevidade do Brasil (ILC-BR), em colaboração com a Bradesco Seguros e a UniverSeg.

 

“Saúde e envelhecimento com qualidade ao longo do curso de vida se cria no contexto do dia a dia, onde as pessoas, vivem, trabalham, se divertem, se locomovem, se amam”, resumiu o gerontólogo Alexandre Kalache, chair do evento, que reuniu especialistas e personalidades nacionais e internacionais para refletir sobre as mudanças que já estão acontecendo e sobre as que precisam começar para fazer frente ao desafio do envelhecimento populacional.

 

 

No primeiro dia do evento, Stephen Johnston, cofundador da Aging 2.0 e mestre em Economia pela Harvard Business School, compartilhou com o público sua visão sobre o futuro da longevidade no mundo globalizado e mostrou algumas soluções inovadoras que podem facilitar a nossa vida.

 

Depois disso, temas como saúde, participação, educação e segurança — quesitos essenciais para o envelhecimento ativo — foram debatidos no painel "O Futuro de Políticas Públicas", que teve a participação de Anna Dixon, CEO do Centre for Ageing Better (Reino Unido), e de Louise Plouffe, presidente do Comitê Otawa Amiga do Idoso do Conselho de Envelhecimento da cidade (Canadá).

 

Em outro painel, a influência de aspectos étnicos e raciais na desigualdade de tratamento na velhice foi discutida por Marília Berzins, presidente do OLHE, e Alexandre Silva, da Faculdade de Medicina de Jundiaí, e Lia Vieira, escritora e especialista em relações.

 

"Partimos para o futuro da longevidade, que é o futuro do cuidado"

Alexandre Kalache

Depois disso, Lygia Pereira, professora titular do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, explicou como terapias genéticas preventivas até nos ajudam a envelhecer melhor, mas nosso comportamento também conta. “O que mais importa é que já podemos fazer agora mudanças de estilo de vida para uma velhice melhor”, disse.

 

E, para encerrar o primeiro dia do evento, Karla Giacomin, médica geriatra da Secretaria de Saúde de Belo Horizonte, Laura Machado, da InterAge Consultoria, e Mariza Tavares, colunista do G1, debateram os desafios da longevidade para o futuro da sociedade.

 

O segundo dia do Fórum começou abordando aspectos de economia: a primeira a falar foi Ana Amélia Camarano, economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que fez um alerta: o Brasil não tem política nacional para apoiar cuidadores familiares. Já Marcelo Caetano, Secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, expressou sua preocupação com a reforma da Previdência. “Estamos atrasados com a reforma da previdência, o tempo está diminuindo, mas ainda há tempo de se fazer uma reforma preventiva”, afirmou.

 

No campo da saúde, João Sequeira Carlos, diretor do Serviço de Medicina Geral e Familiar do Hospital da Luz Lisboa, Carlos André Uehara, diretor-executivo do Centro de Referência do Idoso da Zona Norte de São Paulo, e Eberhart Portocarero-Gross, médico de família da Unidade de Saúde Básica do Rio de Janeiro, falaram sobre a importância de uma atenção primária que atenda a quatro atributos essenciais: acesso, continuidade, integralidade e coordenação.

 

O painel “O Futuro do Cuidado” convocou para o debate os especialistas Raúl Hernán Medina Campos, vice-diretor de Pesquisa Epidemiológica e Geriátrica do Instituto Nacional de Geriatria (México), Gill Windle, professora de pesquisa sobre envelhecimento e demência da Universidade de Bangor (Reino Unido), e Anne Margriet Pot, da Organização Mundial de Saúde (Suíça).  

 

Por fim, Peter Lloyd-Sherlock, professor de política social e desenvolvimento internacional da Universidade de East Anglia (Reino Unido), falou sobre a integração de serviços sociais e de saúde — o evento teve também a participação especial da Baronesa Sally Greengross, presidente do Centro Internacional de Longevidade do Reino Unido e membro do Parlamento britânico. Ela foi homenageada no evento e recebeu uma menção honrosa durante o Fórum da Longevidade, realizado no dia 21 de novembro.

/ Alexandre Kalache, presidente do ILC-BR, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Renato Veras, diretor da UnATi/UERJ, durante a abertura do VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Palestrantes durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Baronesa Sally Greengross, presidente do ILC-UK, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Ana Amélia Camarano, Marcelo Caetano e Anna Dixon debatem durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Alexandre Kalache, Anna Dixon e Renato Veras durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Anna Dixon, do Centre for Ageing Better, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Marília Berzins, do OLHE, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Ana Amélia Camarano, do IPEA, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Marília Louvison, da ABRASCO, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Salzburg Global Seminar Simpósio é realizado durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Alexandre Silva, da Universidade de Jundiaí, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Eberhart Portocarero-Gross, médico de família, durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Louise Plouffe, Anna Dixon, Stephen Johnston e Alexandre Kalache debatem durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Palestrantes do VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Lia Vieira durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Lygia Pereira durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Palestrantes do painel sobre atenção primária de saúde durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Gill Windle e Raúl Medina durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Anne Margriet Pot durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Peter Lloyd-Sherlock durante o VI Fórum Internacional da Longevidade
/ Eloísa Adler e Louise Plouffe debatem durante o VI Fórum Internacional da Longevidade

Crédito das fotos: Marcos André Pinto


Compartilhe:

4 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação

Comentários recentes:

12345

29 de fevereiro de 2020

1974