Inspire-se com esses 60+ que estão se reinventando

Descubra por que eles resolveram aprender sobre tecnologia, games e empreendedorismo na maturidade

26/09/2019



Manter a mente ativa é um dos segredos para curtir o melhor da vida em qualquer fase. Afinal, desafiar o cérebro a fazer algo diferente é uma das melhores maneiras de manter o raciocínio e a curiosidade sempre em forma – e de acumular um dos capitais indispensáveis para envelhecermos bem: o do conhecimento, como o nosso colunista Alexandre Kalache costuma dizer por aqui.

 

E não tem idade para começar a aprender coisas novas. Em São Paulo, tem muita gente na casa dos 60, 70 e 80 anos fazendo curso para saber mais sobre o mundo da tecnologia, para criar os seus próprios games e para empreender na maturidade.

 

Esses experientes alunos estão participando dos eventos realizados na Unibes Cultural, em parceria com o Senior Geek (tecnologia), o IS Games (desenvolvimento de jogos eletrônicos) e o MaturiJobs (empreendedorismo e reinvenção da carreira).

 

No intervalo das aulas e palestras, alguns deles conversaram com o Viva a Longevidade para contar o que estão aprendendo com essa nova experiência e como estão se reinventando com esse aprendizado. Veja, a seguir, o que eles compartilharam com a gente, e inspire-se você também a traçar novos caminhos para as próximas décadas!

 

 

DEPOIMENTOS De ALUNOS DO CURSO senior geek

 

 

“Tudo o que tem a ver com tecnologia, novidade, inovação me deixa curiosa. Nunca tive aula de informática, vou aprendendo sozinha. Hoje tenho um blog em construção, mas não tenho pressa de colocar no ar, vou fazer no meu tempo, do jeito que eu quero. Quando decidi fazer o blog, surgiram dez pessoas dando palpite sobre o que eu deveria falar (risos). E eu vou falar sobre o excesso de bagagem que a gente tem. São reflexões minhas e entrevistas. Quero falar sobre sexo nessa idade e várias coisas que eu acho pertinente, que viraram tabu em algumas rodas e não deveriam ser. Estou fazendo o Senior Geek para poder terminar o blog e trabalhar com isso.”

 

Noeli Campos, 72 anos

 

“Eu me aposentei há dez meses, era gestora de compras de uma rede de esportes. Já sabia mexer em muita coisa mais técnica, planilhas, mas não nas redes sociais. No Senior Geek, quero aprender isso melhor, saber como publicar, porque tem os formatos certinhos, os tamanhos, o padrão. Não aprendo mais nada por obrigação, só por diversão. Estou fazendo cursos de costura e montando um módulo de curso de upcycling de roupas, que é o que eu gosto de fazer. Quero usar as redes sociais para divulgar o meu trabalho e vou fazer um novo LinkedIn, porque agora é outra história. É diferente recomeçar a vida a essa altura, ainda bem que temos meios para isso. Mas também é muito inspirador saber que a vida começa aos quase 70. A vida vai ser longa, a gente tem que se mexer, porque eu juntei um dinheirinho, mas não dá para viver até os 95 (risos).”

 

Bel Machado, 67 anos

 

Depoimentos de alunos do curso IS Games

 

 

“Vejo meus netos jogarem esses games novos, mas eu mesma nunca tive curiosidade. Minha vida foi completamente diferente, eu brincava com meus filhos de Genius, Pac-Man. Eu me interessei por fazer o IS Games pelo estímulo cerebral, pelo desafio de entender a lógica do game. O que me motiva mais é estar me atualizando, sabe? Não deixar o cérebro ficar parado. Sinto que estou abrindo uma Transamazônica neuronal, é muito diferente de tudo o que eu faço. Quero fazer um joguinho e vou dar de presente de Natal pros meus netos. Estou fazendo o Senior Geek também, agora eu sei o que é um podcast, estou me sentindo mais inserida. Se não as pessoas começam a falar com você, e você fica por fora. Eu não gosto de me sentir assim. Eu quero estar por dentro.”

 

Celia Wolff, 72 anos 

 

“Gosto de fuçar tudo o que eu não sei, o que nunca soube. Sou formada em Economia, aos 63 fiz Nutrição e aos 73 comecei a fazer um curso de jornalismo para ser uma repórter 60+. Um médico me disse que eu já lido bem com números, não é vantagem para mim fazer a mesma coisa, não cria novas conexões neuronais, porque eu já tenho facilidade. Tenho que me expor, fazer uma coisa mais desafiadora: chinês, trombone... Quando soube do IS Games, pensei: ‘Games? É comigo mesmo!’. Tomei gosto por raciocinar, pensar na estratégia. É muito bom e lúdico, me sinto brincando. A gente precisa buscar novos caminhos, não necessariamente para ganhar dinheiro com isso, mas, pelo menos, para nos mantermos ativos, mostrar que podemos.”

 

Gloria Cavallini, 73 anos

 

 

DEPOIMENTOS De ALUNOS DO CURSO maturijobs

 

 

“Descobri a palestra do MaturiJobs por um grupo no Facebook. Fui advogada corporativa por muitos anos. Sempre trabalhei em empresas grandes no Nordeste, mas hoje acho difícil a recolocação das pessoas mais velhas. Então comecei a ir aos encontros 60+, entrei na comunidade e vi vários cursos interessantes, que têm me guiado para conhecer outras pessoas e eventos. Aluguei uma sala agora, e meu projeto é ter uma legal tech, um escritório para dar consultoria para os dois públicos com os quais eu mais me identifico: mulheres e empreendedores maduros. Estou fazendo uma especialização nesses novos modelos de contrato, de startup. É pretensioso o negócio (risos). Estou participando de muita coisa de legal tech para ter essa visão. Virei a chave: agora quero trabalhar só com pessoas físicas.”

 

Germana Lacerda

 

“Sou personal trainer e estou desenvolvendo um trabalho focado em quem tem 70 anos ou mais. Quero trabalhar com quem ainda tem possibilidade de ter autonomia e qualidade de vida, então gostaria de entender um pouquinho mais o que anda acontecendo no mercado. Por isso vim ver a palestra do MaturiJobs. Estou lançando meu material para divulgar o meu novo trabalho. Com 70 anos, as pessoas têm muitas possibilidades ainda. Todo mundo tem potencial: por que não ajudar essas pessoas a voltar a viver, a olhar de novo para si? Vejo muita possibilidade de qualidade de vida, menos médico, menos parentes estressados, menos preocupações.”

 

Maisa Fulginitti


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação