Para brasileiros, não existe uma idade para envelhecer

Para brasileiros, não existe uma idade para envelhecer

Pesquisa Datafolha mostra percepção dos brasileiros sobre o envelhecimento

27/11/2017



Com quantos anos uma pessoa deixa de ser jovem? E com quantos anos ela é considerada velha? Essas foram duas das perguntas realizadas pelo instituto de pesquisa Datafolha que ajudam a mostrar como o passar dos anos é percebido pela população. Na média, os brasileiros acreditam que a velhice começaria aos 64 anos e a juventude terminaria por volta dos 37 anos.

 

O jornal Folha de S.Paulo traz um especial sobre os resultados da pesquisa realizada com 2.732 brasileiros maiores de 16 anos. Além dos dados que mostram que não há uma “idade certa” para considerar o envelhecimento, o jornal mostra como a velhice e juventude são vistas pelos brasileiros e o grau de satisfação e otimismo entre as diferentes faixas etárias. O jornal mostra ainda que o mercado publicitário começa a notar o novo perfil etário e a deixar de lado estereótipos de vulnerabilidade e incapacidade.

 

Confira os principais resultados da pesquisa Datafolha.

63,8 anos média de quando

começa a velhice

37,1 anos média de quando

termina a juventude

46,7 anos fim da juventude

para mulheres 60+

 

A menor idade registrada para o fim da juventude foi de 5 anos. A maior, 100 anos. A menor idade citada para o início da velhice foi 14 anos. A maior, 130 anos. As mulheres com mais de 60 anos veem a juventude mais longa, terminando por volta dos 47 anos, e a velhice mais curta, começando aos 68,9 anos. Pessoas entre 16 e 24 anos enxergam a juventude terminando aos 29,7 anos e a velhice começando antes dos 60 anos (aos 57,8 anos).

90%
acreditam que idosos

sofram preconceito

31%
dos idosos dizem ter sofrido

algum preconceito

26%
dos idosos do Brasil

são ativos economicamente

 

A maior reclamação dos idosos é a falta de respeito (23%). Apelidos, deboche e xingamentos foram relatados por 12% dos entrevistados mais velhos. Sobre o perfil demográfico dos idosos de hoje, temos que as mulheres são maioria, com 56%. A renda média do idoso homem, porém, é maior: R$ 2.789,89 ante R$ 1.846,29.

 

90%
acham idosos

mais responsáveis

52%
acham jovens

mais ativos

25%
não veem desvantagem

na própria idade

 

A experiência foi a característica da própria idade mais citada pelos entrevistados. Isso tanto no geral quanto para quem tem mais de 60 anos. A imagem dos mais velhos é mais positiva do que a dos mais jovens. 90% acreditam que os mais velhos são mais responsáveis, contra 4% dos mais jovens. Afeto, tolerância, ética e coragem são exemplos de características positivas mais atribuídas a quem tem mais anos de vida. Os jovens são vistos como mais criativos (61%), sexualizados (66%) e preguiçosos (89%). Tanto jovens quanto os mais velhos se acham mais produtivos.

60+
são mais satisfeitos

com a aparência

60+
são mais satisfeitos

com o peso do corpo

57%
dos brasileiros

são otimistas quanto à velhice

 

Os mais velhos estão mais satisfeitos, tanto quanto à própria aparência quanto ao peso do corpo. Pessoas entre 35 e 44 anos foram as que mais relataram estarem insatisfeitas com a aparência (8%) e peso (21%). Pessoas com mais de 80 anos são as mais satisfeitas nas duas variáveis. No geral, mais da metade dos entrevistados acredita que a sua velhice será melhor do que a dos seus avós.


Compartilhe:

1 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação

Comentários recentes:

Mari Guimarães

17 de dezembro de 2017

Olá sou Mari Guimarães tenho 63 anos sou cabeleireira trabalho todos os dias não me considero idosa porque sou independente graças a Deus ....vou me sentir idosa quando ficar dependente de outro sou feliz com minha idade pois estou ativa e com saúde.