V Fórum Internacional da Longevidade debate sobre a construção da resiliência ao longo do curso de vida

Evento promove encontro de diferentes especialidades para discutir a longevidade com o público acadêmico global

24/11/2017



O V Fórum Internacional da Longevidade trouxe reflexões sobre o desenvolvimento da resiliência ao longo do curso de vida. Essa característica é fundamental para mudarmos hábitos e pensamentos e também para aumentarmos o bem-estar ao longo da vida.

 

Também foi discutido a resiliência em nível da comunidade e, como visto na palestra do dr. Volker Deville, do Fórum Demográfico de Berlim, as grandes tendências globais que transformam a resiliência cada vez mais em um recurso indispensável para envelhecer bem. O presidente do Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR), Alexandre Kalache, abriu e conduziu o evento.

 

O Fórum, realizado nos dias 19 e 20 de outubro de 2017, no Rio de Janeiro, é organizado pelo ILC-BR e conta com o patrocínio da Bradesco Seguros.

 

Destaques do Fórum

 

Um dos destaques foi a palestra da australiana Gabrielle Kelly, que apresentou as evidências de que o desenvolvimento da resiliência pode e deve ser aprendido, em qualquer idade. Outra ferramenta para criar bem-estar subjetivo é a mindfulness. Trata-se um recurso para reduzir pensamentos depressivos, aumentar o grau de aceitação de si mesmo, do outro e do ambiente. Quem falou sobre esse conceito foi Gil Sant’Anna, do Instituto D’Or e membro do programa "Young Global Shaper", do Fórum Econômico Mundial. 

 

O conceito da psicologia positiva também foi discutido no evento. A dra. Claudia Hofheinz, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, apresentou como a psicologia positiva foca nas forças humanas direcionadas ao bem-estar subjetivo, à promoção de saúde e à construção de resiliência. A professora do King’s College London, dra. Karen Glaser, trouxe dados de pesquisas recentes sobre o impacto de relações intergeracionais com um enfoque específico nos benefícios da saúde de avós que cuidam dos netos.

 

Dr. Daniel Prieto, sociólogo espanhol, questionou os conceitos de resiliência e independência, especificamente, no contexto do cuidado. O dr. Ali Naghieh, da Universidade de Oxford, falou sobre o processo de se criar sistemas resilientes.

 

Contribuições à resiliência

 

Outros temas abordados foram a contribuição da arquitetura (Matthias Hollwich) e das artes (Silvia Perel-Levin) para a construção da resiliência, o papel do empoderamento (dra. Karla Giacomin) e das representações da velhice (dr. Ricardo Iacub) e as ações em nível da comunidade que promovem resiliência (dra. Silvia Gáscon).

 

Iniciativas globais

 

O V Fórum da Longevidade destacou a iniciativa Buurtzorg, criada pelo holandês Jos de Blok. Ele contou como criou este modelo de cuidado em resposta aos problemas que encontrou no sistema de saúde na Holanda. Segundo Jos, que é enfermeiro, é necessária uma visão holística do cuidado e também é indispensável que os enfermeiros estejam empoderados, sendo os próprios gerentes do cuidado. O melhor resultado esperado para um bom cuidado, diz Jos, é que a pessoa não precise mais dos cuidados oferecidos pela Buurtzorg.

 

O painel sobre tecnologias teve como objetivo trazer de volta o tema da edição de 2016: design e tecnologias amigas do idoso. As iniciativas apresentadas demonstraram como as tecnologias podem contribuir para promover qualidade de vida do idoso que se encontra diante das perdas relacionadas à velhice. Foram apresentados produtos de incontinência urinária, vacinas e um protótipo de um sistema de telepresença, o Robold.

 

A sessão de encerramento trouxe reflexões sobre os conteúdos de várias perspectivas: da medicina, da saúde pública e da psicologia. Participaram do debate o dr. Egídio Dorea, do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP) e diretor de desenvolvimento institucional do ILC-BR; a dra. Marília Louvison, da Faculdade de Saúde Pública da USP; a dra. Ligia Py; e o dr. José Elias Pinheiro, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).


Compartilhe:

1 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação

Comentários recentes:

nataly

21 de novembro de 2018

Start up Sr francisco Nosso proposito é melhorar a qualidade de vida física e mental do idoso dentro de casa.