Você tem perfil para ser um empreendedor?

Existem características comuns a quem tem sucesso com sua própria empresa — e também outras que podem ser desenvolvidas



Tem gente que acha que empreender é para os criativos. Ou só para quem tem uma veia ousada ou extrovertida. Mas será que existe um perfil certo para abrir a sua própria empresa?

 

“Algumas características são comuns aos empreendedores, sim”, responde Marcelo Nakagawa, professor de empreendedorismo do Insper, ao Viva a Longevidade.

 

Quiz: Qual é o seu perfil empreendedor? - Faça o teste

 

 

Uma das mais importantes é ter proatividade. “Quem abre um negócio deve ter como motivação uma outra razão que não seja só ganhar dinheiro, como a vontade de resolver um problema”, completa Nakagawa.

 

Isso nos leva à segunda característica fundamental para os empreendedores: ser uma pessoa observadora, para poder perceber onde está esse problema, ou seja, quais necessidades dos consumidores nenhuma outra empresa está atendendo.

 

“Com a busca de oportunidades e iniciativa, o empreendedor tem a capacidade de se antecipar aos fatos e criar novos produtos e serviços”, afirma Andréa Alvares, coordenadora estadual dos Programas Empretec (focado em desenvolver as características empreendedoras) e Empreenda, ambos do Sebrae-SP.

 

Ela acrescenta que a persistência e o comprometimento também são traços de personalidade indispensáveis para ter um negócio de sucesso, afinal, assumir a responsabilidade pela empreitada vai requerer uma boa dose de sacrifício pessoal e disposição para enfrentar diversos contratempos pelo caminho.

 

Por fim, a disposição para aprender não pode ficar fora dessa lista — especialmente para quem quer ter um negócio na área de tecnologia ou sonha com o mundo das startups. “Se você se fecha, não consegue ver para onde o mercado está indo, e são grandes as chances de errar onde outras pessoas já erraram”, pondera Nakagawa.

 

 

Aprender e treinar

 

Esses são alguns pontos que os empreendedores de sucesso têm em comum. Mas, se um ou outro não faz parte da sua personalidade, não tem problema.

 

Todas essas características podem ser aprendidas e treinadas — de preferência antes de abrir o negócio.

 

“Todos podem desenvolver os seus pontos fortes e aprimorar as habilidades como empreendedor”, afirma Alvares. “É preciso que o empreendedor pratique cada comportamento deliberadamente, até que se torne rotineiro e faça parte de sua maneira de pensar o seu negócio e a sua vida.”

 

Por isso, fazer um exercício de autoconhecimento é tão importante quanto o plano de negócios. Dessa forma, aponta Nakagawa, é possível descobrir qual é o seu tipo de inteligência, e se é necessário buscar em um sócio ou sócia as características que complementem a sua personalidade.

 

“Algumas pessoas têm uma inteligência lógica, racional, outras aprendem vendo, sentindo o ambiente, outras se dão muito bem no contato interpessoal”, exemplifica. “Essa imagem do empreendedor visionário, showman, é um mito. Não existe um perfil único para empreender. E, muito mais do que ter uma grande ideia, é preciso saber resolver um grande problema.”


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação