10 passos para ter uma alimentação intuitiva

Descubra como ter uma relação mais saudável com a comida e com seu corpo

15/07/2019



Comer de maneira mais intuitiva em vez de seguir as regras de uma dieta é um jeito interessante de ter uma atitude mais saudável em relação à comida e ao corpo. Afinal, é uma "filosofia" alimentar que nos ensina a entender melhor o nosso corpo e os sinais de que a fome está batendo, sem impor o que podemos ou não comer, aponta um artigo do Healthline (conteúdo aqui, em inglês).

 

 

A ideia é simples: devemos comer quando estamos com fome e parar quando sentimos saciedade. Mas a prática nem sempre é tão fácil, afinal precisamos aprender a diferenciar a fome física, que mostra sinais como estômago roncando, fadiga ou irritabilidade, e a fome emocional, impulsionada por sentimentos como tristeza, solidão e tédio, que nos dão vontade de comer aqueles alimentos que nos reconfortam.

 

Para facilitar a tarefa, o HuffPost aponta quais são os dez princípios que nos ajudam a comer dessa maneira intuitiva:

 

Não pense em dieta

Rejeite a mentalidade de dieta, que é a ideia de que existe uma dieta que vai funcionar para você. Comer de maneira intuitiva é o contrário de dieta.

 

Escute sua fome

A fome não é um inimigo a ser combatido, nem deve ser ignorada. Assim que sentir os primeiros sinais de fome, alimente-se. Se você ficar com muita fome, é mais provável que coma demais.

 

Faça as pazes com a comida

Chega de demonizar alimentos: livre-se das ideias sobre o que você deve ou não comer.

 

Desafie a patrulha

Nenhum alimento é bom ou ruim, portanto você não se torna uma pessoa boa ou má por comer um ou outro. Por isso, desafie a patrulha da comida que tenta incutir culpa nas escolhas alimentares alheias.

 

Respeite a saciedade

Além de prestar atenção à fome, atente para a saciedade. Enquanto estiver comendo, preste atenção aos sinais de saciedade confortável, quando você sente que já comeu o suficiente, sinta o sabor da comida e quanta fome você ainda está sentindo.

 

Aproveite a experiência

Faça com que a experiência de comer seja agradável --ou seja, sente-se e coma algo saboroso. Quando a experiência é prazerosa, você vai perceber que pode se satisfazer com menos comida.

 

Acolha seus sentimentos

O comer emocional é uma estratégia para lidar com nossos sentimentos. Para evitar cair nessa armadilha, encontre outras maneiras de lidar com suas emoções que não envolvam a comida, como caminhar, meditar, escrever ou conversar com amigos. Preste atenção nos momentos em que o sentimento que você chama de fome na verdade tem origem nas suas emoções.

 

Aprecie seu corpo

Em vez de criticá-lo por sua aparência e pelo que você acha que está errado, reconheça que seu corpo é belo e capaz da maneira que é.

 

Faça exercício

Encontre uma maneira de movimentar o corpo que te agrade. Em vez de pensar em emagrecer, pense em sentir mais energia, força e vitalidade.

 

Desencane

O que você come tem que ser saboroso e fazer você se sentir bem. Ao se alimentar, lembre-se sempre de que é seu hábito alimentar que modela sua saúde. Uma refeição ou um lanchinho não vão salvar ou arruinar a sua nutrição.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação