3 dicas para evitar as pedras nos rins

Além de beber muitos líquidos, é preciso maneirar na ingestão de sódio e de bebidas açucaradas

14/09/2018



Beber água com frequência não é a única maneira de manter os rins saudáveis e a salvo das pedras que podem causar fortes dores. A alimentação também conta, assim como a quantidade dos minerais que ingerimos, como cálcio e sódio.

 

O cálcio, aliás, sempre foi considerado um vilão, uma vez que 90% das pedras são compostas de oxalato e fosfatos de cálcio. Mas a história não é bem assim. O The New York Times explica por que e dá três dicas para afastar o risco de sofrer com essas pedras.

 

 

 

Beba mais líquido

O conselho da Associação Americana de Urologia é beber ao menos 2,5 litros de líquidos por dia, mas não só de água. Café, chá, suco de laranja e vinho ajudam a proteger os rins --refrigerantes e bebidas adoçadas, por outro lado, aumentam o risco de ter pedras.

 

Valorize o cálcio

Como a maioria das pedras contêm cálcio, os médicos sempre recomendam limitar a quantidade de cálcio na dieta. Essa diretriz, porém, é contestada. Um grupo de médicos da Universidade Harvard acompanhou 45 mil homens que nunca tiveram pedras nos rins e descobriram que dietas ricas em cálcio, na verdade, reduzem o risco de pedras nos rins. Outros minerais, como magnésio e potássio, também têm ação protetora nesses casos. Quanto ao cálcio, a recomendação da Associação Americana de Urologia é ingerir de 1.000 a 1.200 miligramas por dia.

 

Reduza o sódio

Os pesquisadores de Harvard também descobriram que o risco de ter pedra nos rins cai entre quem adota a dieta DASH, rica em frutas, vegetais, castanhas, legumes, lácteos pouco gordurosos e grãos integrais e pobre em sódio, bebidas adoçadas e carnes vermelhas e processadas. O ideal é consumir até 2.300 miligramas de sódio por dia, segundo a Associação Americana de Urologia.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação