9 dicas para encontrar comida saudável na estrada

Se você já cuida da alimentação no seu dia a dia, a viagem de férias não é desculpa para você passar a comer mal



Férias! Feriado! Fim de semana! Não importa se você tem muitos ou poucos dias, esses dias abençoados são ótimos para viajar com a família ou amigos, conhecer lugares novos, curtir a praia ou montanha. Cair na estrada é tudo de bom, mas como toda quebra de rotina pode pegar a gente de surpresa em pontos como alimentação. Não é uma boa ideia ficar à mercê de alimentos mais pesados e de difícil digestão quando o corpo precisa se recuperar de eventuais excessos.

 

Mas não se preocupe: dá para viajar e se alimentar fora de casa mantendo o equilíbrio e fazendo boas escolhas. A nutricionista Carla Mancilha destrinchou as principais alternativas disponíveis em restaurantes e lanchonetes nas paradas da estrada e opção é o que não falta para quem quer manter a disposição, fugir de intoxicações alimentares e, de quebra, começar ou manter a alimentação saudável em dia.

 

Frutas

Você pode levar de casa, já lavadas e prontas para comer ou comprar nos restaurantes e lanchonetes nas paradas da estrada. Onde tem balcão com sucos feitos na hora, dá para pedir para o atendente as frutas para levar ou mesmo comer na hora. As frutas frescas não estragam fácil, hidratam, são leves e têm fibras.

 

O que beber?

Água, sempre! “Água de coco também é uma excelente alternativa. Suco de frutas integral, como o de laranja ou de uva, se encontra com grande facilidade”, diz Carla. Ela sugere que, ao consumir bebidas doces, seja de preferência junto com algum alimento para evitar picos de glicemia. Basta comer algumas castanhas para equilibrar a absorção da energia.

 

“Não tem um refrigerante sequer que seja saudável e cheio de nutrientes.”

Carla Mancilha, nutricionista

E aquele docinho?

Os picolés de frutas são uma excelente opção. Crianças ficam felizes da vida e se hidratam, ao mesmo tempo. Não precisa dar bala, doce ou refrigerante. “Aliás, não tem um refrigerante sequer que seja saudável e cheio de nutrientes”, explica Carla. Adultos e até crianças que estão acostumados com refrigerante podem experimentar trocá-lo por água com gás nos sucos, como a limonada. “A água com gás dá a sensação de refrescância na língua”, diz a nutricionista.

 

Pausa para o almoço ou jantar

Nas estradas concessionárias, uma nutricionista é obrigada a garantir padrões de alimentação seguros nas grandes lojas de conveniência. Isso significa que esses locais vão manter padrões de higiene e qualidade básicos em dia. “Escolha os alimentos os mais frescos possíveis, e comidas leves, como saladas – nas grandes redes, elas são bem higienizadas”, aconselha a nutricionista. Evite feijão ou outros alimentos que podem fermentar e não digerem fácil. Com relação às carnes, escolha as bem cozidas ou bem assadas.

O que comer em estabelecimentos mais simples

Se você não se sentir muito seguro com os alimentos, é melhor optar por um queijo quente na chapa e frutas. Ou um pãozinho na chapa com queijo branco. São opções fáceis e disponíveis em muitos locais. Itens que saiam bastante, como pão de queijo ou bolos caseiros como de fubá ou de milho também são uma pedida. “Peça o que está saindo mais, para evitar o risco de o alimento ser do dia anterior”, ensina Carla.

 

“Basta comer algumas castanhas para equilibrar a absorção da energia.” 

Snacks sem peso na consciência

Para levar no carro, há um mundo de opções. É possível pegar na geladeira iogurtes (apenas para viagens curtas), levar mix de castanhas, sementes e amendoins. “Biscoito de polvilho é ótimo, por não ter conservantes e gordura trans”, diz Carla. Frutas secas, como ameixa e damasco, não estragam, mas contém bastante açúcar. Vale a pena ter um pacotinho como uma comida de emergência e consumi-las junto com castanhas.

O que evitar

Se for para levar no carro, no verão, por grandes períodos de tempo, evite achocolatados, iogurtes e itens que dependam de refrigeração, principalmente no verão. “É difícil garantir que os alimentos vão ficar 100% íntegros”, alerta Carla. Ela também sugere evitar alimentos ricos em farinha, pois eles se convertem em açúcar rapidamente. “Se optar por sanduíches ou salgados, tente aproveitar o pão integral com queijo e um café, por exemplo”, sugere.

 

Nas embalagens

É possível fazer boas escolhas entre os cookies, barrinhas e bolachas (ou biscoitos). Prefira os integrais, sem conservantes, aditivos e corantes, é só ler a lista de ingredientes. “Tente pular tudo que é artificialmente colorido, com corantes e conservantes”, ensina a nutricionista.

 

Para viagem

 

1 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação

Comentários recentes:

RONY LEMKE

25 de janeiro de 2018

Dicas valiosas e praticas. parabéns