Dieta boa para o coração faz bem ao cérebro na velhice

Quem come mais vegetais e menos gorduras envelhece com mais agilidade mental, diz estudo

08/03/2019



Começar, aos 20 anos, a seguir uma alimentação que faz bem para o coração pode beneficiar o cérebro quando chegamos aos 50, aponta um artigo publicado no The New York Times (conteúdo aqui, em inglês).

 

Um novo estudo classificou os hábitos alimentares de 2.621 pessoas de acordo com o quanto elas seguiam três tipos de dieta consideradas boas para o coração. Todas essas dietas se baseiam em comer vegetais, frutas e grãos integrais --e o mínimo de gorduras saturadas, como a dieta Mediterrânea. Outros fatores levados em conta foram o consumo de álcool e o de sódio.

 

 

A partir daí, os pesquisadores acompanharam se essas pessoas estavam seguindo essa alimentação em três idades: 25 anos, 32 anos e 45 anos. Depois, esses mesmos voluntários se submeteram a um teste de acuidade mental aos 50 e aos 55 anos.

 

No final, quem aderiu com mais disciplina à dieta Mediterrânea teve resultados melhores do que quem não a seguiu ao longo do tempo, especialmente nos testes que envolviam as funções executivas do cérebro, como organização e planejamento.

 

Depois de ajustar fatores de saúde e de comportamento, quem passou a seguir a dieta Mediterrânea reduziu o risco de piorar suas funções cognitivas em até 52%. "Neste ponto, podemos afirmar que uma dieta saudável para o coração, como a Mediterrânea, é uma boa opção", afirma a autora do estudo, Claire McEvoy, nutricionista e epidemiologista na Queen's University Belfast. "Ela é palatável e adaptável, por isso é um bom padrão alimentar."


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação