Fazer exercício reduz em 12% as mortes por câncer de mama

Novo estudo mostra que ter uma vida ativa regula a produção de hormônios associados a esse tipo de tumor

24/10/2018



Existe mais um cuidado pessoal que pode reforçar a prevenção ao câncer de mama: fazer exercícios. Uma pesquisa feita por instituições brasileiras e americanas em parceria com o Ministério da Saúde mostra que 12% das mortes causadas pela doença no Brasil poderiam ser evitadas se as mulheres tivessem uma vida mais ativa, informa a Saúde.

 

Se as brasileiras caminhassem ao menos meia hora por dia, cinco vezes por semana, uma em cada dez mortes causadas pelo câncer de mama não teria acontecido no país. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores cruzaram dados de mulheres que tiveram o tumor entre 1990 e 2015 com os índices de sedentarismo no país e com pesquisas que o relacionam ao câncer de mama.

 

 

A pesquisa também mostrou que 6,5% das mortes por câncer de mama são relacionadas ao consumo de bebidas alcoólicas, ao sobrepeso e ao consumo excessivo de açúcar. “A adoção de um estilo de vida equilibrado evitaria 39% das mortes por doença crônica, que respondem por 76% dos falecimentos no Brasil”, afirmou Fátima Marinho, diretora do Departamento de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde, do Ministério da Saúde, em nota.

 

Dedicar 150 minutos por semana aos exercícios em geral já ajuda a melhorar a nossa imunidade e a amenizar as inflamações no organismo. Mas esse novo estudo mostra que ter uma vida ativa também é importante para controlar a produção de hormônios femininos, um fator ligado ao câncer de mama, e reduz a produção de leptina, uma substância que tem sido associada ao câncer na pós-menopausa.


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação