Tratamento constante deve acontecer com outras doenças

01/10/2020



Apesar de o Outubro Rosa ser um mês destinado à conscientização sobre o câncer de mama, o tratamento de outras doenças que exigem ida constante ao médico também foi interrompido nos últimos meses. “O medo de adoecer pela COVID-19 ficou maior do que o medo de ficar doente de outras cores”, afirma Luciana Holtz, psicóloga e presidente do Instituto Oncoguia.. Somado a isso, a especialista lembra que, em alguns casos, os sintomas podem ser silenciosos. 

 

“Por exemplo, um dos sintomas do câncer no tecido é a sensação de empachamento e muitas pessoas podem pensar que são apenas gases. Ou uma pessoa tem um sinal que começa a crescer. Já no câncer de mama, o mamilo do bico pode inverter de posição. As pessoas não podem assistir a essas mudanças de camarote e não fazer nada”, diz. 

 

Então, quando é hora de retomar a ida ao médico? 

 

Frente a qualquer sintoma que a pessoa tenha por mais de 15 dias e que persistir, ela deve buscar um médico para ser avaliada e tentar encontrar um diagnóstico”, explica Luciana. “No exemplo da sensação de empachamento, a rotina intestinal da pessoa pode mudar completamente e isso já é motivo de buscar um profissional”.  

 

A especialista complementa ainda que as pessoas que se sentem inseguras para sair de casa podem fazer uso da telemedicina.  

 

Além disso, ela enfatiza o papel de outro ator nessa retomada pela saúde: o médico. “Ele precisa fazer com que o paciente volte para dar continuidade ao tratamento. É um esforço conjunto.” 


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação