Por que os adultos também precisam se vacinar

Estar com a caderneta de vacinação em dia protege contra doenças que podem ser agressivas e infectar pessoas mais frágeis

25/11/2019



Apesar de tomar todas as vacinas na infância, muita gente para de se preocupar em atualizar a sua caderneta na fase adulta. O calendário de vacinação, no entanto, continua valendo.

 

“Existem várias vacinas que precisamos tomar ao longo da vida, como a tríplice viral, a de hepatite B, a do tétano e a de febre amarela, por exemplo”, afirma Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

 

Cuidar da imunização é importante porque algumas dessas doenças podem ser mais agressivas do que na infância.

 

 

“A varicela [catapora] pode ter sequelas mais graves na vida adulta, e até mesmo levar à internação e a complicações”, afirma a médica Eliane Matos, da assessoria clínica do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

Proteção individual e coletiva

 

Além disso, quanto mais adultos se vacinam, maior é a probabilidade de proteger toda a sociedade de uma doença – inclusive quem não pode tomar algumas vacinas, como gestantes e pessoas que estão com o sistema imunológico deprimido.

 

“A vacinação é uma proteção coletiva. Quando você se vacina, deixa de ser o transmissor de uma doença para quem tem saúde mais frágil”, completa Cunha.

 

Mulheres que estão esperando um bebê não podem, por exemplo, receber as vacinas contra o sarampo e a febre amarela, portanto ficam vulneráveis a essas doenças se não há uma boa quantidade de pessoas imunizadas a seu redor.

 

A vacina que as gestantes devem tomar é a tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche), que também transfere anticorpos ao bebê, protegendo-o nos primeiros meses de vida.

 

Vacina e a longevidade

 

Conforme envelhecemos, o nosso sistema imunológico vai ficando mais vulnerável, pois o nosso organismo passa por uma perda de imunidade chamada de imunosenescência.

 

É por isso que os idosos são considerados um grupo de risco quando há surtos de doenças como a gripe ou o sarampo (ainda mais quando sofrem de males crônicos, como diabetes e doenças pulmonares).

 

Quem teve catapora quando criança, por exemplo, precisa se vacinar contra herpes zóster na velhice. Isso porque o vírus fica instalado no organismo, como se estivesse adormecido, e pode voltar à ativa quando o sistema imunológico fica mais frágil.

 

“É o mesmo vírus. Ele pode ser reativado e, nos idosos, causa dores bastante desagradáveis na cadeia neural, que podem atingir o tórax, as costas e até os músculos da face”, explica Matos.

 

Por isso é tão importante manter a carteira de vacinação atualizada em qualquer idade. Se não lembrar quais doses de quais vacinas você já tomou, procure um posto.

 

Na dúvida, vale tomar de novo.

 

“Não tem problema receber uma dose a mais. No posto de vacinação, um profissional poderá explicar quais precisam ser atualizadas”, diz Matos.

 

Veja, abaixo, quais vacinas os adultos, as gestantes e os idosos devem receber – e depois faça este quiz para ver se você sabe tudo sobre as que precisam ser tomadas na fase adulta.

 


Compartilhe:

0 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação