Por que sentir fome nos irrita tanto?

Pouco açúcar no sangue ativa hormônios do estresse – e isso ocorre mais com homens que com mulheres

07/06/2018



É bem difícil manter o bom humor quando estamos com fome. Para algumas pessoas, a situação fica ainda mais crítica porque a sensação de estômago vazio vira o gatilho para uma irritação crescente que logo se traduz em raiva e agressividade.

 

Acontece com muita gente, acredite. E tudo tem a ver com a substância que alerta o cérebro sobre a hora de comer, explica a BBC. "Quando o nível de açúcar no sangue cai, ao mesmo tempo sobem os de cortisol e adrenalina, nossos hormônios de luta e de fuga", esclarece Sophie Medlin, professora de nutrição do King's College London, na Inglaterra.

 

 

Além disso, no momento em que o corpo sente que precisa repor energia com mais alimento, os neurônios liberam neuropeptídeos, substâncias que servem para incitar a fome no cérebro. O problema, explica Sophie, é que esses neuropeptídeos são os mesmos que provocam irritação, raiva e comportamento impulsivo. "É por isso que temos esse tipo de resposta", diz.

 

Ao contrário do que muitos pensam, os homens – e não as mulheres – podem ser mais suscetíveis a essa reação raivosa à fome, pois têm mais receptores para neuropeptídeos e um nível mais elevado de testosterona. As mulheres, porém, podem ficar mais vulneráveis de acordo com a variação dos níveis de estrogênio durante seu ciclo menstrual, pois o hormônio afeta os neuropeptídeos.

 

A raiva do estômago vazio pode até mesmo influenciar nossos relacionamentos. Um estudo mostra que os baixos níveis de açúcar no sangue estão relacionados a uma maior agressividade entre os casais. Então, para evitar conflitos, é bom não deixar o estômago vazio e sempre ter algo para comer à mão nos momentos de sufoco. "Um lanche com algum tipo de carboidrato salgado pode ser a melhor opção”, afirma Sophie.


Compartilhe:

1 Comentários:

Comentário enviado
para aprovação

Comentários recentes:

Cicero Luiz

09 de junho de 2018

Muito interessante o comportamento dos seres humanos.