Conheça o risco do efeito bolada

Conheça o risco do efeito bolada

Quem passou a vida sendo disciplinado financeiramente corre o risco de perder tudo, se não se planejar como irá receber a complementação da renda na aposentadoria

17/06/2019 - por Mara Luquet



Ganhar uma grande quantia de dinheiro de uma vez só povoa os seus sonhos? O que você faria se ganhasse uma bolada? Carro, casa, viagens e até montar um negócio próprio. Por que não? Afinal, você seria um milionário, certo?

 

Errado. Aliás, erradíssimo.

 

As pesquisas de finanças comportamentais têm registrado o risco alto de você chegar à aposentadoria “milionário”. Essa grande quantidade de dinheiro disponível de uma hora para outra tem colocado em dificuldades muitos trabalhadores que constroem um patrimônio por 30 anos e que, quando ficam cara a cara com a bolada milionária, resolvem realizar muitos desejos de consumo represados por anos de disciplina financeira.

 

 

Um analista que conhece detalhes do mercado de previdência privada fechada conta que, não raro, o participante, quando chega ao momento de se aposentar, resgata um percentual de cerca de 20% de uma única vez, quando enxerga o montante que conseguiu acumular. Alguns fundos de pensão oferecem essa possibilidade aos seus participantes.

 

Os motivos para o resgate são os mais diversos, mas, em geral, todos eles têm um impacto relevante no benefício mensal que o participante receberá depois de aposentado. Além disso, as compras feitas com esses recursos criam armadilhas para o orçamento, ou seja, além de receber um benefício menor, o participante terá uma despesa maior no orçamento.

 

Ajuste o foco para o seu benefício mensal e não para o montante acumulado.

Um exemplo clássico: casa na praia. Ao usar parte dos recursos que conseguiu acumular para comprar a sonhada casa na praia, você desfalca o montante que servirá para calcular o seu benefício e, além disso, terá que assumir todas as despesas inerentes a mais um imóvel.

 

Para se proteger desse risco, ajuste o foco para o seu benefício mensal e não para o montante acumulado. Você não é o novo milionário do pedaço, mas sim um bem-sucedido aposentado que conseguiu acumular o suficiente para ter uma complementação de renda na aposentadoria que irá lhe garantir o mesmo padrão de vida da época em que ainda estava na ativa.

 

Nunca esqueça que, nessa nova etapa da sua vida, a saída de recursos vai superar a entrada, e essa inversão no perfil do seu caixa não pode ser subestimada, sob pena de você se tornar um breve milionário e um aposentado vulnerável.

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: