Matemática: a grande aliada para não cair em ciladas

Faça o teste e descubra se você precisa melhorar seus conhecimentos para não se endividar

por Mara Luquet



Para cuidar de seus investimentos não é preciso ser especialista em matemática, mas alguns conhecimentos básicos dessa matéria podem ajudar bastante na hora de tomar decisões financeiras.

 

Não se preocupe. Embora você não acredite, a maneira de usar as fórmulas está lá, bem guardada em algum cantinho de seu cérebro, desde os tempos da escola. Mas como é penoso acessar esse cantinho, não é verdade? Não tem problema: a maioria das pessoas não costuma usar esses conhecimentos no dia a dia e isso não ocorre apenas com os brasileiros.

 

 

 

A falta de conhecimento sobre os efeitos perversos da taxa de juros composta é uma das razões para o superendividamento.

Uma pesquisa apresentada por Annamaria Lusardi, uma das maiores estudiosas em finanças pessoais no mundo e professora da George Washington School of Business, mostra que os americanos também têm dificuldade em responder algumas questões básicas, quando o assunto é finanças pessoais. E mais: ela demonstra que as pessoas mais endividadas são as que têm os menores índices de acertos.


Faça você mesmo o teste e descubra o quanto precisa melhorar seus conhecimentos, para não cair em armadilhas na trajetória rumo às suas metas financeiras.

 

Se você acertar as três questões propostas sem precisar fazer contas, é bem provável que você seja uma pessoa sem dívidas e financeiramente saudável. Segundo a professora, a falta de conhecimento sobre os efeitos perversos da taxa de juros composta é uma das razões para o superendividamento.


Mas, se tiver dificuldades em responder, não se desespere. Baixe a Calculadora do Cidadão, criada pelo Banco Central, para tornar o cálculo mais simples. Vamos, então, às questões?

 

QUESTÃO 1

Você compra um aparelho que custa R$ 1.000 e tem duas opções:

 

a) Pagar em 12 parcelas mensais de R$ 100 cada uma;

b) Pagar à vista, mas precisa pedir dinheiro emprestado, a uma taxa de juros anual de 20% (ou seja, tem de pagar R$ 1.200 daqui a um ano).

 

Qual é a oferta mais vantajosa?
1.      Opção A
2.      Opção B
3.      Elas são iguais
4.      Não sei
5.      Prefiro não responder

QUESTÃO 2

Suponha que você deve R$ 1.000 em seu cartão de crédito e a taxa de juros cobrada é de 20% ao ano, composta. Se você não pagou nada, a essa taxa de juros, quantos anos levaria para dobrar o valor que você deve?

1.      2 anos
2.      Menos de 5 anos
3.      De 5 a 10 anos
4.      Mais de 10 anos
5.      Não sei
6.      Prefiro não responder

QUESTÃO 3


Você deve R$ 3.000 em seu cartão de crédito. Você faz um pagamento mínimo de R$ 30 por mês. Com uma taxa anual de 12% (ou 1% ao mês), quantos anos levará para eliminar a dívida do seu cartão de crédito, se você não fizer compras adicionais?

1.      Menos de 5 anos
2.      Entre 5 e 10 anos
3.      Entre 10 e 15 anos
4.      Nunca será paga
5.      Não sei
6.      Prefiro não responder 

 

Respostas do teste:

 

Para a questão 1, a resposta é a 3: R$ 1.200 é o mesmo que 12x R$ 100

 

Para a questão 2, a opção correta é a 2: somando 20% a cada ano que passa, em quatro anos a dívida no cartão já estaria em mais de R$ 2.000.

 

Para a questão 3, a opção correta é a 4: a dívida nunca será paga, pois os juros em cima do saldo devedor serão iguais ao valor do pagamento mínimo.

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: