Novas estradas para uma vida em renovação

Duas pesquisadoras lançam livro em que revelam as possibilidades e os desejos de mulheres que cruzaram a fronteira dos 50 anos

23/08/2019 - por Márcia Peltier



Fecho os olhos por um instante e me perco em lembranças. Momentos de alegria, viagens, filhas, meu trabalho que sempre deu tanto prazer. As inevitáveis perdas, as tristezas. Sei que tudo isso, desejos e esperanças, tristezas e saudades, é o tecido da vida. E do tempo que passa.

 

Ganhei uma grande serenidade com o passar dos anos. Quando somos muito jovens, o tempo parece se alongar no infinito, a perder de vista. Quem, aos 18 anos, pensa muito adiante? O tempo, na juventude, é mercadoria farta, gratuita até. À medida em que vamos avançando na vida, a bagagem se acumula e contemplamos uma estrada que tem, sim, ponto de chegada.

 

Temos medo? É natural. Mas o que vamos aprendendo tempera a vida, com esperança e sabedoria. Peguei outro dia o livro “Festina Lente – Apressa-te Lentamente”, da socióloga Ana Cristina Leonardos (à esquerda, na imagem abaixo) e da psicóloga Martha Scodro, que reuniram dezenas de mulheres para debates em torno da chegada aos 50 anos. Na verdade, o livro retrata como essas mulheres estão ao atravessarem a década dos 50 aos 60 anos, desenhando um panorama dos seus anseios e temores, por meio de conversas em grupo, pesquisas das autoras e citações pinçadas principalmente na literatura.



Os gregos antigos já sabiam: há o tempo objetivo, Kronos, e o tempo das oportunidades e desejos, o Kairós.

segundo texto

As duas – que aliás são também artistas, já que Ana é poeta e Martha é fotógrafa – trazem para esse contexto a diferença entre percepções do tempo, usando palavras dos gregos clássicos: Kronos, o passar das horas e dias, objetivo; e Kairós, a qualidade das experiências.  De um jeito bem prático: um minuto de reencontro com seu grande amor é uma alegria maior que a vida; os cinco segundos em que uma porta imprensa seu dedo parecem uma eternidade no inferno.  O tempo definitivamente não é objetivo!

 

Nos dias de hoje, a chegada aos 50 ou 60 anos traz, felizmente, a consciência de que uma nova etapa da vida está apenas começando, para homens e mulheres.

O tempo cronológico mostra filhos adultos, vida profissional encaminhada, estabilidade interna? Pois o tempo das oportunidades se abre também para sonhos ou projetos adiados, ou alguma coisa inteiramente nova. Por que não?

 

Voltei a fechar os olhos, desfrutando o tranquilo silêncio da casa. Em pouco, aquela quietude seria quebrada pela entrada alegremente tempestuosa dos meus netos. Tempo de alegria!

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: