Robson Caetano - 8 motivos para dizer sim à educação física

8 motivos para dizer sim à educação física

Criança na família é sinônimo de energia a ser usada, por isso incentive a sua participação nas aulas de educação física. Veja os benefícios

06/03/2020 - por Robson Caetano



Sabe as brincadeiras de escola que a gente sempre curtiu na infância? Se você é um leitor ou uma leitora que já passou dos 30 anos, provavelmente veio aquela lembrança gostosa. Agora, se você é de uma geração mais nova...

 

Já há algum tempo eu venho notando que as crianças e os adolescentes não querem mais realizar esforço físico para ter um melhor condicionamento. E digo isso com conhecimento de causa, porque dou aulas de educação física em uma escola do Rio de Janeiro.

 

 

E qual é o resultado disso? A falta de estímulo à prática de atividade física é um dos pilares para o aumento da taxa de obesidade no país. Segundo o Ministério da Saúde, 19,8% da população brasileira é obesa (dados de 2018). Ou seja, uma em cada cinco pessoas tem essa condição.

 

E o que educação física tem a ver com a luta contra a obesidade? Tudo a ver! Crianças que praticam um esporte — na escola ou não — provavelmente vão manter esse hábito na fase adulta. E o inverso também acontece: os pequenos com excesso de peso tendem a ser adultos obesos e mais propensos a desenvolver doenças crônicas cada vez mais cedo.

 

Então, se você tem uma criança na família, faça o dever de casa e estimule a prática de exercícios físicos, em especial na escola. São muitos os benefícios que a educação física traz para o desenvolvimento dos nossos pequenos:

 

  • Alunos mais saudáveis – A prática da atividade física é aliada para uma qualidade de vida mais saudável e com menos episódios de doenças.
  • Alunos menos obesos – A atividade física ajuda no controle da balança. Além disso, as brincadeiras lúdicas incluem todas as crianças, numa convivência muito mais harmônica.
  • Melhora do humor – As irritações, a falta de paciência, as alterações hormonais... A adolescência é cheia de mudanças, e o esporte ajuda a equilibrar o emocional nessa fase da vida.
  • Melhora da autoestima – O simples fato de incluir todos numa brincadeira deixa o olhar ao próximo mais gentil. A participação no trabalho em equipe motiva todo mundo a melhorar individualmente.
  • Melhora das notas – O bom desempenho nas outras matérias não está restrito às paredes da sala de aula. Nesta matéria do jornal Estado de Minas, o cardiologista Marconi Gomes explica que, quando a pessoa faz exercícios ela dorme melhor, se alimenta melhor e, com isso, “amplia a sua capacidade de equilíbrio e concentração”.
  • Aumento do vocabulário – Quem já viu uma aula de educação física sabe o quanto as crianças se empolgam com a atividade. A troca de informações sobre os mais variados temas esportivos proporciona aos jovens um vocabulário mais rico.
  • Conhecimento de momentos históricos – O esporte não está desconectado da sociedade, e não são poucos os fatos históricos atrelados ao esporte. As pesquisas para os trabalhos de educação física deixam os jovens com conhecimento de histórias fantásticas de esportistas de todo o mundo.
  • Menor risco de doença cardíaca no futuro – Como já falei, uma criança ativa tem grandes chances de ser um adulto ativo, em que o sedentarismo irá passar longe. E o sedentarismo é um fator de risco para o desenvolvimento de diversas doenças, como as cardiovasculares, por exemplo.

 

Um forte abraço, e fique à vontade para fazer as suas perguntas. Eu, como professor de educação física em escola pública e particular, terei o maior prazer em responder a vocês.

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: