Câimbras: como se prevenir dessa roubada

Descubra como evitar que esse desconforto chegue de surpresa e acabe com o seu treino ou a sua prova.

10/05/2019 - por Robson Caetano



Olá, como vocês estão?

 

Em abril, eu estive com a minha família na Disney, para comemorar os 15 anos da minha filha. Em um dos dias, eu estava caminhando em um dos parques gigantescos, para ver como é o percurso da corrida que eles fazem por lá — um grande barato —, quando de repente senti um desconforto na batata da perna. Era câimbra, e isso me fez lembrar dos meus tempos de atleta, quando eu sentia essas dores por falta de hidratação ou por estar comendo de forma errada.

 

Você sabe o que é câimbra? Na verdade, esse desconforto é um mal necessário, pois é o aviso de que seu músculo está cansado e precisa fazer uma parada para se recuperar ou se oxigenar. Mas e se ela acontecer durante uma competição, como faz?

 

 

Em primeiro lugar, é preciso se preparar para que isso não aconteça. Até a musculatura mais potente pode ser atingida pelo cansaço, pela falta de algum nutriente ou de água, e aí acaba dando esse sinal vermelho (veja bem, eu disse água, não outro líquido qualquer).

 

Essa fadiga (ou cansaço) acomete os músculos mais solicitados. Pela repetição, isso acaba causando uma contração involuntária no músculo, a chamada câimbra, que é a maior roubada durante um evento esportivo.

 

Esse desconforto é um aviso de que o seu músculo está cansado e precisa fazer uma parada para se recuperar.

A câimbra pode tirar a sua potência na hora de dar um pique mais rápido em eventos de duração longa. Ela age diretamente nas fibras brancas, que dão potência e explosão, e acabam sofrendo fadiga por conta da variação entre piques curtos.

 

Um exemplo clássico é o jogador de futebol que passa 90 minutos correndo e, quando vem a prorrogação, o desgaste muscular chega ao extremo. Aí ele começa a cair por conta desse desconforto, e isso faz com que ele precise receber massagem ou alongar a musculatura.

Existem algumas maneiras de prevenir esse estresse. Vejam só estas 5 dicas:

Beber água


Beber água durante o treinamento (e um pouco antes) e ir repondo carboidratos enquanto faz a atividade.

Aumento treino

Aumentar um pouco a quantidade de treinamento de resistência, com piques curtos, e aumentar gradativamente as repetições, até que você tenha condições de realizar essa atividade tranquilamente na corrida, no futebol, no tênis e em outros esportes.

Flexibilidade


Fazer exercícios de flexibilidade sempre que possível, pois eles darão mais elasticidade ao músculo.

Comer frutas



Comer frutas ricas em carboidrato, como a banana e a maçã.

Refrigerante



Evitar (ou cortar) o consumo de refrigerantes, de açúcar em excesso e de álcool.

Com essas dicas, você vai ter mais conforto para realizar as suas atividades. Se você corre e participa de provas, não se esqueça de incluir um treinamento intervalado três vezes por semana, que pode ser com descanso ativo ou com intervalos muito curtos — eles serão necessários na hora em que você precisar acelerar ou controlar a sua prova.

 

Um grande abraço.

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: