Fascite plantar: a dor que aparece só de pisar no chão

Lesão na sola do pé pode ser prevenida com controle de peso e correção da pisada durante a corrida

30/11/2018 - por Robson Caetano



Um dia, bem no início de minha carreira como atleta, eu comecei a sentir uma forte dor no calcanhar. Na época, eu competia no salto em distância e realizar a corrida e a aproximação da tábua de salto era um verdadeiro sacrifício. Meu Deus, como doía.

 

Naquele dia, eu estava desenvolvendo uma fascite plantar. Se você corre ou realiza qualquer atividade física de impacto, já deve ter ouvido falar (se não sentir) sobre essa inflamação na sola do pé que dói só de colocá-lo no chão. Na época, o tratamento era algo do tipo “passa uma pomada quente e vamos nessa”. Ainda bem que eu procurei seguir meu instinto e fiquei um bom tempo sem aparecer no treino.

 

 

O que é a fascite plantar?

 

A fascite plantar é uma inflamação na fáscia plantar, um tecido fibroso que cobre toda a musculatura da sola do pé e vai do calcanhar até os dedos. O principal sintoma é uma dor na parte debaixo do pé, como se fosse uma pontada. Mas nem toda dor nessa região é uma fascite plantar. Pode ser um esporão do calcanhar, outra lesão que tem o mesmo sintoma.

 

Para saber sobre qual é a origem, basta um exame de raio x. Se foi criado um ossinho perto do calcanhar, seu diagnóstico será o do esporão. Caso contrário, pode ser a fascite plantar.

 

O que pode causar a fascite e como prevenir?

 

Sendo bem direto: sobrepeso e repetição do movimento de corrida com uma pisada errada.

 

O calcanhar suporta todo peso do corpo e, por isso, o sobrepeso pode causar o problema. Controlar o peso é uma senhora ação para ajudar a prevenir essa lesão chata que, às vezes, leva meses para sarar.

 

Outra atitude que você tem de tomar é identificar como é a sua pisada. Durante treinamentos e provas, a quantidade de peso que é jogado sobre os nossos ligamentos (que amortecem o impacto) e a sola dos pés (os nossos “pneus”) é enorme. Imagine o desgaste em toda essa estrutura se você repetir várias vezes o movimento errado.

 

Insistindo no movimento errado de pisada, o atleta acaba desenvolvendo essa inflamação. E sabe quando isso geralmente acontece? Quando estamos cansados. Aumente o intervalo de descanso até o próximo treino de corrida ou até mesmo suspenda a atividade. Nos momentos de cansaço, temos uma forte tendência a deslocar o peso do corpo para trás e fazer um movimento no estilo gangorra. O resultado pode ser o tensionamento da fáscia plantar.

 

Quer uma dica de prevenção? Alongue o músculo posterior das coxas e as panturrilhas antes do exercício. Puxe a ponta dos dedos do pé na direção do peito para aliviar toda a musculatura e a membrana da planta do pé.

 

Carinho nos pés

 

Agora, vai uma dica muito importante para todos, independentemente, se você é um atleta experiente ou iniciante: os seus pés merecem muito carinho. Eles suportam uma carga muito grande.

 

Caminhar sobre um gramado descalço é um exercício de recuperação muito bom. Use um tênis adequado, que traga conforto ou que seja confortável? — um bom fisioterapeuta pode te ajudar nessa escolha.

 

Sentiu dores? Você pode usar gelo para ajudar a diminuir a inflamação ou então fazer um contraste de quente e frio (uma bolsa térmica quente intercalada com gelo), aplicando o gelo na lesão e apoiando a ponta do pé em uma superfície mais alta (isso vai trazer mais conforto para o local lesionado).

 

Mas, lembre-se, não deixe de procurar um ortopedista para ter o diagnóstico e a sugestão de tratamento mais indicada.

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: