Vamos falar de abdômen? É muito mais que estética

Vamos falar de abdômen? É muito mais que estética

Abdômen forte pode te deixar feliz no espelho, mas também ajuda a prevenir dores e diminuir um fator de risco para doenças cardiovasculares

16/03/2018



Oi! Olá! Como vocês estão? Vamos falar de abdômen?

 

Abdômen forte, tanquinho, pneuzinhos, dobrinhas... em algum momento da sua vida você deu esses nomes para este importante conjunto de músculos que estão aí na região da sua barriga. Sim, importante, porque a sua preocupação com essa parte do seu corpo deve ir além da estética.

 

 

Os exercícios abdominais sempre farão uma diferença enorme para o fortalecimento das paredes do abdômen, no entanto é preciso uma regularidade e disciplina para manter – eu disse manter – o abdômen tanquinho. Esta parte do corpo serve para dar ao indivíduo equilíbrio, a espinha dorsal, pois mesmo se localizando na parte da frente do corpo, ela é de fundamental importância na estabilização da coluna vertebral. Deixando mais claro: um abdômen forte previne lesões na coluna e é o que te mantém em pé.

 

Com o passar dos anos, a tendência é que a gordura fique depositada na região da cintura. A obesidade no abdômen é fator de risco para doenças cardiovasculares (como infarto e AVC). Por isso, a importância de manter seu abdômen forte desde a juventude. Se você já passou dos 30, 40 e outros “entas”, calma, sempre há tempo de corrigir a rota.

 

Perguntas frequentes sobre abdômen


Eu tenho barriga de cerveja, consigo perdê-la em quanto tempo?

A primeira providência é cortar ou reduzir drasticamente a ingestão deste líquido rico em carboidratos. A segunda é ter paciência para atingir o mínimo de satisfação em sua nova rotina.


Gosto de comer churrasco. Isso é ruim?

Normalmente é a mesma instrução para quem bebe uma cervejinha. No entanto, ter para si um dia na semana para ir à churrascaria comer aquela picanha com a gordurinha vai te fazer bem. Desde que você siga uma rotina de atividade física de pelo menos três vezes por semana.


O que é barriga d'água?

A barriga d’água é o nome que se dá para a retenção de líquidos na cavidade abdominal que deve ser investigada por um médico. O exercício físico atua como uma prevenção de patologias e essa é uma que requer uma atenção clínica.


Por que os atletas têm um abdômen tão definido?

Uma das razões para todos os atletas terem abdômens tão definidos, principalmente os velocistas, barreiristas e saltadores no atletismo, são os trabalhos de alto impacto, com tiros curtos intervalados – o que exige demais dessa musculatura que precisa sempre aguentar o tranco.


A cirurgia plástica é um método que funciona?

Funciona. Mas, depois do período de recuperação, será preciso realizar aquele fortalecimento do reto do abdômen, e do oblíquo externo do abdômen.

Mas sabe outra coisa que funciona também? Paciência e disciplina. Avalie com seu médico de confiança a necessidade e os riscos de uma cirurgia plástica para fins estéticos.

E lembre-se que por ser um método muito invasivo há a necessidade de ficar em repouso para o pronto reestabelecimento da musculatura que fica “magoada”. A recuperação normalmente dura cerca de 45 dias e, aos poucos, a atividade física deve ser retomada.

Dica do Robson

 

Vai fazer seu primeiro exercício de abdominal? Faça três vezes por semana e com uma série que trabalhe todo o grupo muscular (reto, oblíquos –as laterais – e inferior). Inicie com pelo menos 4 séries de 25 repetições e depois faça um trabalho aeróbico (como uma caminhada ou bicicleta) de no mínimo 15 minutos.

 

Já aviso aos navegantes que a dorzinha que vai ser sentida no dia seguinte aos primeiros treinos é normal e, aos poucos, ela vai desaparecer. Se ela continuar, agende uma consulta com um médico.

 

E para quem já é avançado? Aumente a série. Faça de 4 a 6 séries de 50 repetições de exercícios para a parte superior do abdômen e mais 50 para a parte inferior. Depois faça um trabalho aeróbico de no mínimo 25 minutos.

 

Robson Caetano

Robson Caetano é medalhista olímpico. Medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 e de Seul em 1988. Até hoje detém o recorde sul-americano dos 100 m rasos com o tempo de 10 s, obtido em 1988. Se aposentou do atletismo em 2000, mas não do esporte. Acredita que o esporte é uma ferramenta importante de inclusão social, transformação e para a construção da qualidade de vida.

 

Além do seu currículo nas pistas, Robson também é jornalista e educador físico. Hoje, comanda o AtivaIdade, seu projeto de treinamento funcional para quem quer colocar muito mais movimento na rotina e usa as belas paisagens do Rio de Janeiro como cenário das suas aulas.

/ Robson Caetano faz um convite para você começar a ter uma vida com muito mais saúde

1 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação

Perguntas recentes:

Aline Said Oiticica Bandeira

01 de abril de 2018

Tenho 70 anos. Tenho medo de andar de bicicleta. Faço Tai Chi Chuan todo dia, antecedido de movimentos de alongamento e aquecimento. Levei uma queda a três meses atrás, não quebrei nada, fiquei boa da inflamação decorrente mas meu joelho esquerdo, está sempre meio inchado, dói e, vez em qdo, sinto umas puxadas na perna esquerda. Aparentemente não tenho doença alguma. Os únicos remédios que tomo são o extrato de castanha da índia, que me foi prescrito por uma médica especialista em circulação e tb tomo diariamente duas doses de cloreto de magnésio, este por minha conta. Andar de bicicleta é importante? Contribuirá para minha longevidade com saúde? Ganharei em coragem, pois que sou meio covarde?

Robson Caetano

03 de junho de 2019

Olá, Aline Said,

Durante muito tempo correndo, hoje eu prefiro a bicicleta por conta de não haver uma sobrecarga nas articulações. As quedas são muitas vezes por conta do pedal pegar em algum sobressalto em curvas ou derrapagem em areia. E, outras vezes, após distrações decorrentes de uma fração de segundo em que você vai falar com alguém. Portanto, concentração é muito importante.

Hoje, aos 53 anos de idade, já não realizo tantas corridas e estou muito mais envolvido com as pedaladas do que com as passadas, que só realizo para tiros intervalados curtos. Deixo o trabalho aeróbico com as pedaladas. Recomendo a todos a magrela como é conhecida a bicicleta, Aline. Agora, tome um pouquinho mais de cuidado, está bem?

Um forte abraço. 

Robson Caetano 


Compartilhe: