Você sabe qual é o seu perfil na corrida?

No universo desse esporte, tem de tudo: desde os velocistas e os focados, até os falantes e os festeiros

03/06/2019 - por Robson Caetano



Eu sempre fui velocista: desde os tempos da escola, no antigo primário (hoje Ensino Fundamental), eu já era relativamente rápido. E você, é que tipo de corredor ou corredora?

 

Vou destacar alguns desses tipos para você descobrir onde se encaixa:

 

 

Velocistas

Esses gastam todo o gás no início. Era o meu tipo, mas com o tempo aprendi a dosar melhor os meus percursos, para otimizar o tempo e cansar menos. Os velocistas são impetuosos e não elevam o batimento rápido demais. Se a musculatura não estiver preparada, porém, o colapso muscular é certo.

 

Acomodados

São as pessoas que não saem da zona de conforto e se contentam em realizar sempre a mesma rotina. Quem tem esse perfil e quer resultados deve lembrar que, em duas semanas, o nosso organismo se adapta a qualquer situação –  ou seja, é preciso variar para melhorar a performance.

 

Leões de treino 

Os leões de treinos são aqueles que vão muito bem nos treinos, mas nem sempre nas provas.

São aqueles que vão muito bem nos treinos, mas nem sempre nas provas — eu mesmo fui chamado assim, esses dias, pelos atletas brasileiros que foram campeões mundiais do revezamento 4x100 m. Muitas das vezes, não rendem o mesmo nas provas por causa de algumas variáveis, como nervosismo ou ansiedade em excesso, e fatores emocionais ou físicos. Mas também tem quem renda bem por colocar em prática o que treinou e não se deixar ser atrapalhado por fatores externos.

 

Focados

A diferença desse perfil para os leões de treino é que esse tipo de corredor cumpre à risca o que foi treinado. Esse é meu perfil favorito, pois você manda o treino, e a pessoa executa e produz resultados eficientes tantos nos treinos quanto nas competições.

 

Dispersos

É um grupo bem grande, composto de pessoas que trazem os problemas pessoais para o treino e para a competição. É claro que todos nós temos problemas e usamos a corrida como válvula de escape. A questão é que muitos não se concentram no treino, muito menos nas provas, por não conseguirem se desligar desses problemas. Até mesmo ficar disperso em conversas durante o treino pode interferir na performance.

 

Maliciosos 

Meu conselho aos maliciosos é: não trapaceie, pois você não está enganando o treinador, e sim a si mesmo.

É aquele corredor que tenta dar um jeito de burlar o treino e as competições, por achar que existe um caminho fácil até o sucesso — e não há. Essas pessoas gostam de dar uma enrolada no treino, mesmo quando usam uma planilha. Meu conselho é: não trapaceie, pois você não está enganando o treinador, e sim a si mesmo.

 

Festeiros

Esses não se preocupam muito com o trabalho, e curtem até aquela festa linda do início de cada prova. Eu devo advertir que isso pode comprometer a estratégia para a prova, por isso recomendo ser mais moderado nas festas antes das provas e manter o foco. Evite o excesso nas festinhas (e até as festinhas), pois o corpo precisa de descanso entre uma série de treino e outra. O tempo é implacável com o nosso corpo, portanto vamos cuidar do templo da alma e da cabeça.

 

Falantes

Os falantes, que passam todo o treino ou a prova conversando, trazem dois problemas sérios ao esporte. O primeiro é desconcentrar todo mundo; o segundo é que o desgaste para quem é falante é muito maior, pois respirar certo faz muita diferença (já falei aqui sobre a respiração e o quanto ela pode ajudar na sua performance). É bom conversar na dose certa e fazer da prática da corrida algo prazeroso.

 

Descobriu qual é o seu perfil? Seja qual for, lembre-se de que você é 80% força mental, e que nos 20% restantes estão uma série de fatores que podem ajudar ou comprometer sua performance na atividade física. Bons treinos! E mande as suas dúvidas para a gente discutir!

0 Perguntas:

Pergunta enviada
para aprovação


Compartilhe: